Música

A levada de Denny: ex-timbaleiro arrasta multidão em primeiro show solo no Dique

Artista deixou a Timbalada logo depois do Carnaval; ex-músicos da banda também acompanham o vocalista no novo projeto

o Correio 24h d Priscila Natividade,

Não teve corpo pintado nem a tradicional volta no Museu do Ritmo. Porém, quem passou por perto do Dique do Tororó na manhã de ontem  não resistiu ao chamado do timbau. E foi saudando a batida da percussão que o cantor Denny Denan estreou sua carreira solo, puxando uma legião de fãs dispostos a não deixar a história de amor com o artista acabar, mesmo após a sua saída da Timbalada.

O ex-timbaleiro não só atraiu para o novo projeto a nação que sempre acompanhou a banda, mas também músicos da antiga formação da Timbalada, entre eles, Elton Jackson (percussão) e Emerson Cunha (teclados e direção musical). A percussionista Ratinha (As Meninas) e a baterista Loló reforçam a presença feminina da formação que conta com, pelo menos, 12 músicos. “Durante esses meus 25 anos na banda fiz muitos amigos. É uma galera que abraçou o projeto comigo. É família”, destacou.

A bordo do pranchão, Denny homenageou no repertório artistas da música baiana, entre eles a cantora Márcia Freire, com quem dividiu os vocais em Doce Obsessão, Canto ao Pescador e Leo Lero. “Eu vi esse menino pequenininho na Timbalada e hoje ele está esse homem com esse sucesso todo. Muito obrigada por essa energia”, afirmou a ex-vocalista da banda Cheiro de Amor.

E, para alegria dos timbaleiros de plantão, claro que não faltaram   no repertório músicas da Timbalada: Beija-flor, Alegria Original, Maracaia e  Ame sem Moderação foram só algumas das canções que reviveram os carnavais das antigas e os ensaios de Verão mais saudosos da banda.

O clima de nostalgia foi tanto, que o próprio Denny não resistiu e desceu do pranchão para abrir a roda junto com a galera em Agogô de Prata. “É a minha banda do coração, onde eu passei 25 anos tocando”, acrescentou Denny, que não deixou de tocar também a canção Dançadeira, hit escolhido para deslanchar a carreira solo. “ É um carinho que toma conta de mim, que a minha forma de retribuir tudo isso é com música”, disse.

 Ao final do percurso, quem antes era ‘timbaleira’, confessou ter se transformado em ‘denizeira’, como a corretora de seguros Naiara Barbosa. “Tem mais de 8 anos que eu acompanho a Timbalada e voltei a sentir a energia que a banda tinha aqui hoje. Amo muito Denny, ele superou tudo que eu esperava”.

A estudante Camila Ferreira é mais uma que a partir de agora vai seguir o ídolo por onde ele tocar. “Achei que tudo ia acabar, mas não, curti muito a apresentação dele e vou continuar junto com Denny”, garantiu.