Cinema

Acidentes em Hollywood: Relembre casos conhecidos em sets de filmagens

Casos como o de Alec Baldwin não são incomuns

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Hollywood amanheceu em luto na manhã desta sexta-feira (22). Um tiro acidental, disparado com um arma cenográfica pelo ator Alec Baldwin, durante as gravações do longa "Rust", causou a morte da diretora de fotografia Halyna Hutchins, de 42 anos. O diretor do filme, Joel Souza, de 48 anos, também foi atingido, mas já recebeu alta médica. Apesar de trágicos, acidentes, algumas vezes fatais, não são tão incomuns em sets de filmagens. 

Extremamente raras, mortes com armas de fogo já aconteceram anteriormente. Artefatos reais são frequentemente usados em filmagens, e carregadas com munições de festim, cartuchos que criam um clarão e um estrondo sem realmente disparar uma bala.

O caso de hoje trouxe à tona lembranças de um incidente muito semelhante, que tirou a vida do ator americano Brandon Lee, em março de 1993. Durante as gravações do filme "O Corvo" (1994), o filho de Bruce Lee foi baleado acidentalmente com uma arma Magnum .44, que continha duas balas de verdade, esquecidas no cartucho quando a equipe trocou por balas de festim. O ator Michael Massee deu o tiro em Lee.

As balas de festim não têm projétil. No set de "O Corvo", as balas eram feitas pela própria produção do filme. Ninguém havia checado a arma antes da cena, e o ator morreu no hospital depois de 12 horas do disparo. 

​No filme, Lee fazia o papel do roqueiro Eric Draven, que volta à vida para vingar seu assassinato e o de sua namorada, na véspera de seu casamento, e é guiado por um corvo. As cenas finais do filme foram concluídas por dublês e amigos do ator, que tinha só mais três dias de gravações quando morreu.

Outros casos famosos são ainda mais antigos. Em 1982, o ator Vic Morrow morreu decapitado durante as gravações de "No Limite da Realidade". O acidente foi causado por um helicóptero que perdeu o controle. Além dele, dois atores de 6 e 7 anos também ficaram feridos e morreram na hora. Já em 1984, o ator americano Jon-Erik Hexum morreu durante as filmagens do programa de TV "Cover Up". Entediado durante uma pausa na produção, Hexum, brincando, apontou uma pistola de hélice carregada para sua têmpora e disparou, sem perceber que a arma ainda continha pólvora.

Mais recentemente, foi o cantor de country Justin Carter que morreu após disparar acidentalmente contra si mesmo durante a gravação de um clipe. O acidente aconteceu em março de 2019, em Houston, no Texas, quando ele tirou uma arma de seu bolso e "atirou em seu olho", disse sua mãe na ocasião.

Acidentes graves, não fatais, também são muito comuns em sets de filmagem. Em 2018, Dylan O'Brien ficou gravemente ferido após ser atingido por um carro no set de "Maze Runner: A Cura Mortal". Na época, o ator sofreu uma concussão, fratura facial e até mesmo um trauma cerebral. Em 2003, durante as gravações de "Kill Bill Vol.2" de Quentin Tarantino, a atriz Uma Thurman, sofreu um acidente de carro ao perder o controle do veículo que dirigia, colidindo com uma árvore. Ela teve os joelhos esmagados e sofreu uma concussão.

Outros que também já se acidentaram são os atores Tom Cruise e Daniel Craig, que sofreram lesões no tornozelo por causa de acrobacias ao interpretarem os espiões Ethan Hunt e James Bond, respectivamente, em "Missão Impossível" e "007". Em 2014, foi a vez do ator Harrison Ford, de 71 anos. O ator precisou passar por uma cirurgia após quebrar a perna depois de ser atingido por uma pesada porta de metal hidráulica no set de "Star Wars: O despertar da força".

De acordo com uma estimativa da Associated Press (AP), houve 43 mortes em sets de filmagem americanos desde 1990, com outros 150 atores ou membros da equipe deixados com ferimentos que alteraram suas vidas, muitas vezes resultado de acrobacias malfeitas encenadas no set. Internacionalmente, estima-se que o número esteja próximo de 37 desde 2000.