Teatro

Após quase oito anos fechado, Teatro Gregório de Mattos reabre as portas

"Esse teatro já fechou quatro vezes. Minha maior preocupação é que ele continue aberto", disse Fernando Guerreiro

Camila Botto (camila.botto@redebahia.com.br)
- Atualizada em


Foram quase oito anos de portas fechadas. Mas agora, após investimento de R$ 2 milhões da prefeitura de Salvador em parceria com o Banco Itaú, o Teatro Gregório de Mattos reabre as portas para o público e artistas. 



A cerimônia de reabertura - para convidados - acontece na próxima quinta-feira (11), às 19h. Na ocasião, Jackson Costa apresenta trechos do espetáculo A Coisa e recebe vários convidados especiais. 

Após quase oito anos fechado, Teatro Gregório de Mattos reabre as portas.
(Foto: Evandro Veiga/Correio*)


“Estamos começando de novo. Nós tivemos que reconstruir, pois existiam graves problemas estruturais. A primeira parte foi a obra física, que envolveu reconstrução elétrica, hidráulica e a preparação para chegada dos equipamentos.

A segunda etapa foi a parte mais técnica, com a chegada de refletores, climatização, sonorização e também funcionários”, diz Fernando Guerreiro, 53 anos, presidente da Fundação Gregório de Mattos. 

O novo teatro conta com dois pisos: no primeiro funcionará uma galeria de 400m²; no segundo, sala com capacidade de 200 a 400 pessoas. Além disso, todo entorno do teatro foi revitalizado. 

Fernando Guerreiro é presidente da Fundação Gregório de Mattos.
(Foto: Almiro Lopes/Correio*)


A ideia de Guerreiro é que o espaço multiuso seja voltado a espetáculos de vanguarda e  musicais. “Para fazer jus ao nome de Gregório, que era um cara muito à frente de seu tempo e revolucionário”, pontua o diretor teatral. “O que estava acontecendo antes com a Fundação e com os equipamentos era anormal. Estava tudo  abandonado. Agora a gente está conseguindo voltar à normalidade”, acredita. 



A programação do novo teatro começa no fim de semana, às 19h, com o musical Eu Te Amo Mesmo Assim, estrelado pelos baianos Laila Garin e Osvaldo Mil. Haverá, ainda, abertura da exposição Amar a Lina, que celebra o centenário da arquiteta Lina Bo Bardi (1914-1992), idealizadora do Gregório de Mattos. A mostra, com visitação gratuita, permanece no local por dois meses, de quarta a domingo, das 13h às 19h. 



“Esse teatro já fechou quatro vezes. Minha maior preocupação é que ele continue aberto. A reforma é 30% e a manutenção é 70%. Quero que a cidade se mobilize para que o espaço siga funcionando”, encerra. 




Escadaria lateral do Teatro Gregório de Mattos também foi revitalizada.
(Foto: Correio*)


Correio24horas