Teatro

Atriz baiana conquista os palcos de Nova Iorque: 'Não tem nada fácil na vida'

Fabiana Mattedi começou a carreira em Salvador juntamente com nomes como Vladmir Britcha, Alethea e Marcelo Flores

Lucas Mascarenhas* (lucas.mascarenhas@redebahia.com.br)
- Atualizada em

A Bahia está bem representada nos palcos dos Estados Unidos. Nascida em Salvador, a atriz Fabiana Mattedi comemora os 20 anos de carreira com um novo espetáculo em Nova Iorque, porém, sem esquecer de suas raízes soteropolitanas. 

Desde que chegou na cidade, há dois anos, ela integra o elenco do Group.BR, que é uma companhia de teatro em Nova Iorque formada apenas por brasileiros. Juntos trabalham em novos espetáculos que recriam o universo literário de Clarice Lispector. Nos Estados Unidos, a atriz já está escalada para mais duas produções: Solo Brazilian Woman,um espetáculo solo que aborda a vida da mulher imigrante nos Estados Unidas, e Apple of My Eye, a primeira peça escrita por uma artista com Síndrome de Down a ser profissionalmente produzida.

Dona de uma longa jornada profissional, Fabiana iniciou sua carreira, com Os Argonautas, em Salvador, onde integrou o elenco dos três primeiros espetáculos do grupo: Nada Será Como Antes (1999), Uma Tonelada de Amor (2000) e Antígona (2003). A atriz dividiu os palcos com nomes como Vladmir Britcha, Alethea e Marcelo Flores.

Foto: Aline Muller / Reprodução

"Quando eu fui convidada para “Nada será Como Antes” com os Argonautas, em 1999, eu estava no meu segundo ano da Escola de Teatro e os meninos eram o que eu via como veteranos, artistas que eu queria trabalhar. Então quando eles me convidaram eu me senti super prestigiada e com aquela sensação recorrente de todo ator: será que vou dar conta em meio a tanta gente que eu considerava tanto? Mas eles me receberam super bem e eu vi que o meu trabalho também era admirado por eles", explica.

Em seguida, a atriz se mudou para o Rio de Janeiro, onde atuou em diversas produções, inclusive com o retorno do espetáculo Nada Será Como Antes, em 2006,com as participações especiais de Vladimir Brichta, Lázaro Ramos, Wagner Moura e Emanuelle Araújo.


Foto: Erika Morillo / Reprodução

A mudança para Nova Iorque foi uma experiência totalmente nova para a artista. Fabiana foi convidada por uma das diretoras do Group.BR, Andressa Furletti, para integrar a companhia de teatro.

"Digamos que deu medo, dá, mas eu tenho tentado encarar isso de forma natural. A coragem de vir não tira o medo natural da mudança. A decisão de vir para cá e tentar outros caminhos, apostar naquele sentimento que a gente esconde dentro da gente porque a gente não sabe se vai dar certo não podia ser baseada em fácil ou difícil. Eu tenho dito sempre para mim, nas minhas piadas internas, não tem nada fácil na vida, fácil mesmo, só o 7 x 1 com a Alemanha. O que não tem jeito tá com jeito dado", afirma.

Foto: Livia Sa / Reprodução

Para o futuro, os planos de Fabiana incluem a volta para o Brasil juntamente com o Group.BR no segundo semestre de 2020 para uma nova temporada de espetáculos, com a mais nova peça do grupo, Inside the Wild Heart.

"A simples ideia de poder ir ao Brasil com esse trabalho é tão grande que eu tento às vezes nem lembrar para não esquecer do aqui agora. O frio na barriga vem e depois a gente finge que não, mas é uma perspectiva maravilhosa, um sonho para as meninas pela importância de divulgar o que elas estão realizando aqui em NY. O Grupo está buscando parcerias no Brasil também para viabilizar essa empreitada. O projeto está em fase de captação e é importante chamar atenção para o investimento nas artes", conta entusiasmada. 

*Sob orientação e supervisão do repórter Naiá Braga