Música

Axé, Babá e Atotô: ‘Filhos da Bahia’ falam sobre estreia nos palcos no iBahia Entrevista

Zaia, Miguel Freitas e João Lucas integram novo projeto e se apresentam nesta sexta (22), na área verde do Othon

Mayra Lopes (mayra.lopes@redebahia.com.br)

Muita gente já ouviu falar em ‘filho de peixe, peixinho é’  e eles fazem jus ao ditado. Não tem jeito: a musicalidade e, principalmente o axé, estão registrados no DNA desses jovens, que se uniram e prometem conquistar a Bahia inteira. Estamos falando de Zaia, Miguel Freitas e João Lucas – os 'Filhos da Bahia', que participaram de mais uma edição do iBahia Entrevista

Os artistas que são filhos de Reinaldo, Carlinhos Brown e Saulo foram ao portal iBahia para contar todos os detalhes da estreia deles, aos palcos, nesta próxima sexta-feira (22).  O grupo surgiu em agosto deste ano e passou um longo período afinando e montando esse repertório cheio de homenagens. 

A expectativa é enorme para o evento, que será realizado no Dendê Bar, área verde do Othon, a partir das 20h. Os ingressos já estão a venda pelo Sympla e no repertório, os maiores clássicos do axé music e claro releituras e canções dos pais que marcaram a vida deles. 

Durante a entrevista, boas risadas não faltaram. O entrosamento é algo natural entre os meninos que estão ansiosos. “A gente se diverte. Somos adultos recentes, novos adultos. A gente tira sarro, mas sempre de forma positiva”, revelou Zaia.

Ficou curioso?! Confira abaixo trechos da entrevista feita pela jornalista Alanna Gama e no vídeo com o conteúdo na íntegra. 

Allana Gama e os Filhos da Bahia no iBahia Entrevista (Foto: Acervo/ iBahia)

iBahia Entrevista com Filhos da Bahia

Como tudo começou? Quem teve a ideia do ‘Filhos da Bahia’?

“Eu tava em São Paulo e João estava passando uma temporada lá com a mãe. E aí, falei: Pô João, vamos fazer um som juntos, tem tudo haver a história de nossos pais. Conversando, tá faltando mais alguém. Conheço Miguel, Miguel meu amigo....e aí a coisa foi andando e estamos aqui hoje”, relatou Zaia. 

Como foi a chegada para os pais de vocês e como vocês encaram essa responsabilidade?

“Nossos pais deixaram a gente bem confortáveis, sobre o que a gente é mesmo...esse apoio que eles dão deixa a gente livre, mas claro que a gente vai respeitar o que já é a história do axé como um todo, não só tocar o que nossos pais tocam, mas com a nossa linguagem, apresentando uma novidade, uma coisa nova. E a cada show uma coisa, a gente vai amadurecendo e vai amadurecendo a ideia também”, disse Miguel. 

Como foi o laboratório até o projeto vir ao ar? O que podemos esperar desse futuro?

“Começamos a ensaiar há duas semanas, firme, valendo mesmo no estúdio. Zaia é pai tem 10 dias e chegou pra somar com gente e fechar o grupo por agora. Enquanto isso a gente já estava dando o gás com ele em São Paulo, tudo pra chegar sexta-feira e arrebentar e fazer o melhor pra galera se divertir, deixar todo mundo feliz e garanto que vai ser massa”, contou João

Confira o vídeo da entrevista na íntegra