TV

Babu Santana comenta a estreia em ‘Salve-se Quem Puder’

Apesar de ser um tipo sério e de poucas palavras, Nanico chamará a atenção tanto de Ermelinda quanto de Marlene

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br )

Desde o término do “BBB20”, Babu Santana não esconde a ansiedade em voltar a trabalhar como ator. A espera chegou ao fim e ele finalmente poderá ser visto em ‘Salve-se Quem Puder’, a partir de quinta (17). Na trama de Daniel Ortiz, ele será Nanico, um policial da Federal, que é escalado para reforçar a segurança de Alexia (Deborah Secco), Kyra (Vitória Strada) e Luna (Juliana Paiva) no Programa de Proteção à Testemunha. Estiloso e linha dura, Nanico terá um trailer equipado com câmeras para monitoramento, que ficará estacionado na mesma rua do sobrado de Ermelinda (Grace Gianoukas). É a partir daí que os dois vão se aproximar.

 

Apesar de ser um tipo sério e de poucas palavras, Nanico chamará a atenção tanto de Ermelinda quanto de Marlene (Marianna Armellini), que também tentará conquistar o policial. O flerte às escondidas entre Ermelinda e Nanico, aliás, promete uma série de situações divertidas. “Sou muito fã da Grace, então no início fiquei bastante nervoso, confesso. Foi reconfortante demais entrar na novela, mesmo com o ‘trem’ já andando. Acho que estava com tanta vontade de trabalhar que fui driblando as dificuldades. Me sinto muito honrado de fazer parte disso”, conta Babu. 

 

O ator recorda a emoção de voltar aos Estúdios Globo para gravar a novela em outubro do ano passado. “Foi um grande recomeço. Retomar a rotina de decorar textos, estudar, e pisar num ‘set’ novamente. Espero que eu tenha conseguido transferir toda a minha satisfação com este trabalho para quem vai me assistir agora. O público pode esperar muita diversão e confusão. O Nanico é um figurão! Ninguém pode perder”, avisa.

Foto: reprodução 

 

Entrevista com Babu Santana

 

  • Na época que você estava no ‘BBB 20” já surgiram as notícias de que você seria convidado para fazer a novela. Como aconteceu?

O convite surgiu através do Daniel Ortiz. Uma das coisas que as pessoas mais falavam pra mim quando saí da casa é que o Daniel puxou uma torcida muito grande pra mim publicamente com o desejo de ter a minha participação na novela. Estou muito feliz por ter dado vida ao Nanico. É a primeira vez na minha vida que tive um autor torcendo por mim (risos). Então fiquei muito feliz em fazer parte do time.

  • O que você sentiu quando foi finalmente convocado para gravar Salve-se Quem Puder? 

Eu senti uma felicidade imensa. Uma das minhas maiores preocupações dentro da casa do 'BBB 20' era me manter depois e viver da minha profissão ainda mais no meio de uma pandemia mundial. Foi uma emoção muito grande, comparável talvez com as maiores felicidades que eu tive na vida. 

  • Como foi a sua preparação para viver o Nanico?

Não fiz nenhum trabalho específico de preparação. Eu pesquisei muito sobre o universo da Polícia Federal, comportamento e etc. E o Nanico é um cara sério. Eu comecei a pesquisar os elementos através do texto do Daniel... pela primeira vez eu comecei a ter contato com o texto quase pronto. Aproveitei a quarentena para esse trabalho mais técnico de pesquisa.

  • O que mais aprendeu com a personagem?

Ele é um personagem com muito humor. Uma coisa que eu sempre aprendo com os meus personagens é trabalhar com intensidade, com verdade. E sempre dar uma profundidade maior às nuances. As gravações, bem diferentes em função dos protocolos de segurança, foram outra experiência. Uma outra logística em que nós mesmos fazíamos a maquiagem e vestíamos o figurino sem auxílio. Consegui me virar bem com o nó na gravata do Nanico porque já havia aprendido com os outros personagens.

  • Se pudesse apontar uma cena ou momento marcante durante as gravações, qual seria?

Minha primeira cena com a Grace (Gianoukas) foi muito legal. Eu vi no Globoplay os capítulos que tinham sido exibidos antes da pandemia e na época que eu estava no ‘BBB 20’. Revi toda a novela antes de começar a gravar. Então quando eu fui fazer as primeiras cenas foi muito bacana o contato com a galera. 

  • Qual o balanço que você faz deste trabalho? 

Eu admiro a Grace de muitos anos. Foi um privilégio dividir cenas com ela e com todas as meninas. Reencontrar o Fred (Mayrink, diretor), ele foi o primeiro diretor com quem trabalhei na Globo na época do Linha Direta. Esse ano de 2020 foi um ano muito atípico para todo mundo. Mas eu não posso me queixar.

  • Qual a importância da participação no 'BBB 20' para a sua trajetória como figura pública e ator?

O ‘BBB 20’ superou todas as minhas expectativas. Por que antes era mais um programa, mas virou ‘o’ programa porque me proporcionou uma projeção nacional. O grande “Brasilzão’ não me conhecia. E o “BBB 20”, por ser um programa já tradicional na TV brasileira, me fez entrar na casa de tantos brasileiros e agora essa mesma galera poderá acompanhar meu trabalho na novela. Espero ser representante dessa galera simples por um bom tempo. Eu amo fazer o que faço. A importância do “BBB” foi ganhar tanto carinho e amor do público. E foi direcionado pra mim, não para nenhum personagem. Isso é muito lindo.