Artes e Exposições

Baianos estão na lista de contemplados do 'Oi de Patrocínios Culturais Incentivados'

Em sua 16° edição, o programa selecionou 48 projetos de oito estados brasileiros (Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal, Ceará, Pará, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul)

Lívia Oliveira* (livia.oliveira@redebahia.com.br)
- Atualizada em

Trabalhar com arte popular e alcançar um público diversificado são as expressões que definem o programa 'Oi de Patrocínios Culturais Incentivados'. A iniciativa destina recursos financeiros total ou parcial para projetos aprovados em leis estaduais e municipais de incentivo à cultura. Em sua 16° edição, o programa selecionou 48 projetos de oito estados brasileiros (Rio de Janeiro, Bahia, São Paulo, Distrito Federal, Ceará, Pará, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul) de 1.382 inscritos.

Na Bahia, os trabalhos escolhidos foram o “Festival Umbuzada + Q Sonora” e a nova temporada da websérie “Punho Negro: a super-heroína baiana”.

A lista de projetos contemplados foi anunciada nesta quarta-feira (7), no Centro Cultural Oi Futuro, localizado no bairro do Flamengo, no Rio de Janeiro. Eu e jornalistas de veículos de cada estado contemplado acompanhamos de perto a divulgação do resultado e apresentações artísticas.

Foto: divulgação / Adriana Castelo Branco
Os aprovados estão divididos em duas categorias: a nacional e a local (para compor a programação do Centro Cultural Oi Futuro). Os trabalhos foram submetidos a avaliação de uma comissão independente composta por especialistas de distintos campos do conhecimento e de origem regional diversa e também por profissionais do Oi Futuro e da Oi.

Projetos selecionados nos estados

A ideia dessa categoria é contemplar trabalhos que aliam arte e tecnologia. Os escolhidos são: a primeira edição do FestAR – Festival de Realidade Aumentada (SP); o Festival Internacional de Criatividade PIXEL SHOW (SP); o festival Zona Mundi - Circuito Eletrônico de Som e Imagem (BA); Anima Ceará - Festival Nordestino de Animação, Game e Web (CE); a plataforma criativa Som sem Plugs (RN); o 6˚ Festival Kino Beat - Arte em Movimento (RS) e o festival Umbuzada + Q Sonora (BA), que vai promover shows, espetáculos multimídia e mostra audiovisual de produções nordestinas.

Para abordar a diversidade, a seleção nacional também tem entre os escolhidos os projetos Festival Mana - Edição Belém (PA); a nova temporada da websérie “Punho Negro, a super-heroína baiana” (BA); Festival Plural - Música e Diversidade (DF); Festival Se Rasgum (PA);  Festival Amazônia Mapping (PA); Festival DoSol e Incubadora (RN); Semana Internacional de Música de São Paulo (SP); Favela Sounds 2019 - Festival Internacional de Cultura de Periferia (DF); Feira da Musica (CE); Vamos ao Cinema! (DF) e o Festival pernambucano Rec-Beat SP.
Festa de divulgação dos projetos selecionados (Foto:
Adriana Castelo Branco / Divulgação Oi)
Programação do centro cultural 2019/2020

Essa categoria é voltada para projetos originais de artes visuais e digitais integradas para ocupar as galerias e um conjunto de espetáculos inéditos, para adultos e crianças, a serem apresentados no teatro do Centro Cultural. Entre os selecionados estão a exposição UNA(S)+; mostra retrospectiva de Diana Domingues; a Periscópio indisciplinado, do artista plástico Andre Severo, com curadoria de Paulo Herkenhoff; Poesia Visual e Digital e a Arte Pública.

Para o teatro, os espetáculos escolhidos foram Sem palavras; A perna; Guerra em Iperoig; Deserto 2666 – O Último Bolaño;“Meu filho apenas caminha um pouco mais lento;  Julius Caesar; O Som e a Fúria – Um Estudo sobre o Trágico e Bu!. Também foram contemplados a 10ª edição do Tempo_Festival; o projeto Segunda Black e Jantar Romântico – Encontro Binaural.

Os espetáculos: Bem no meio; Manoel – O menino que carregava água na peneira; Meus dois pais; A menina Akili e seu tambor falante; Lupita; Corcunda - Dueto para Ator e Catedral Gótica; O corcunda de Notre Dame e Meu pai é um homem pássaro também foram contemplados.

Para o Lab Oi Futuro, espaço para a experimentação artística e a inovação, o edital selecionou os projetos: 9 º Festival Novas Frequências; Corpas Sonoras, série de jam sessions de artistas LTQIs; AJO – Ritmos Contam Histórias; Semana PodSim; LabSonica Sounds & Talks; o ciclo Arte, Cidade, Patrimônio, Tecnologia e o projeto Acessibilidade.Mov.

Selecionados da Bahia


Foto: Lívia Oliveira / iBahia
A atriz Carol Alves, que interpreta a personagem principal da websérie  “Punho Negro, a super-heroína baiana”, representou a Bahia na noite de divulgação dos selecionados do programa da OI Futuro.

Na ocasião, ela garantiu que o Brasil vai conhecer o nosso estado através da websérie. “Nossa é uma alegria muito grande ter sido selecionada entre tantos projetos de todos os cantos do nosso país. Eu e todo coletivo 'Êpa Filmes' estamos muito feliz e agradecidos de representar a Bahia aqui”, contou  Carol.

A narrativa se passe em Salvador e busca discutir temas como o machismo e o racismo. Em cena, Tereza precisa conciliar a carreira de heroína com os desafios da vida pessoal. A intenção dos realizadores da websérie é criar uma identificação com as espectadoras que podem se reconhecer em muitas situações vividas pela heroína, ao mesmo tempo apresentam a imagem de uma mulher negra poderosa e protagonista de seu própria história.  A primeira temporada foi lançada no ano passado e transmitida gratuitamente pelo Facebook e no canal do YouTube da 'Êpa Filmes'.

Carol Alves ainda contou para o iBahia o que o público pode esperar dessa segunda temporada da websérie. “Essa temporada terá grandes emoções. Mais luta, mais discussões, mais debates e  a nossa heroína baiana vai ficar mais consciente das questões que pautam a vida dela, esses violões estruturais que ela já combatia desde a primeira temporada”, completou.

*Repórter viajou a convite da Oi e Oi Futuro