TV

Big Brother português coloca participante homofóbico para julgamento de público

"Eu prefiro ser mulherengo do que ser [gay]...", disse o brother em questão

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

O Big Brother português vem causando polêmica e chamando atenção com apenas dois dias no ar. Isso porque o reality decidiu deixar na mão do público a decisão da expulsão de um participante acusado de fazer comentários homofóbicos. 

Durante uma prova de resistência, o participante  Hélder comentou com algumas colegas: "Eu prefiro ser mulherengo do que ser [gay]... Com todo respeito, claro. Vocês não estão a entender."

Internautas se revoltaram com a fala do brother e encheram as redes sociais do reality show com  pedidos de expulsão do participante. A produção do show então tomou uma atitude: "Hélder, as suas ações nos últimos dias deixaram muito a desejar. No Big Brother as atitudes sexistas, homofóbicas, xenófobas e racistas são inadmissíveis, tal como na nossa sociedade".

"Todas essas transgressões são delitos graves que o Big Brother jamais poderá fechar os olhos. Não é por estar encerrado em uma casa que pode dizer e fazer o que bem lhe apetecer." Por fim, a produção então informou que a escolha pela eliminação ou permanência do jogador no game seria feita por votação do público. 

Os portugueses terão até domingo (17) para votar e decidir se o participante seguirá ou não na casa.