Música

Cantores refletem no Dia da Visibilidade trans: 'A gente não quer mais viver com medo'

Os cantores Nic Cruz, Assucena Assucena, Raquel Virginia e Urias falaram sobre o significado de serem trans e da importância da data criada em 2004

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Nesta sexta-feira (29) celebra-se o Dia da Visibilidade Transexuais e Travestis. A comunidade é historicamente perseguida no Brasil - país que mais mata pessoas trans no mundo, posição que continuou a ocupar em 2020, segundo um levantamento divulgado pela ANTRA (Associação Nacional de Travestis e Transexuais).

Os artistas Nick Cruz, Assucena Assucena e Raquel Virginia - que integram o trio As Baías ao lado de Rafael Acerbi -, e Urias, falaram sobre o significado de serem trans e da importância da data criada em 2004. 

Nick Cruz | Foto: Reprodução | Instagram 

"Nós não nascemos no corpo errado, nós não somos um pecado, nós não somos uma vergonha. Nascemos com uma missão linda de expandir liberdade e amor e de conquistar espaços para transformar esse mundo num lugar efetivamente de respeito e paz. O lugar de pessoas trans é o lugar no qual queremos estar", diz a cantora baiana nascida em Vitória da Conquista, Assucena . 

"Numa sociedade saudável, se um grupo é mais atacado, todos nós devemos parar e refletir os motivos para que aconteça a mudança. O dia da visibilidade trans serve para refletirmos os motivos pelos quais temos um grupo tão atacado como o das pessoas trans. É o dia para dar luz a nossa dignidade. Que é a dignidade humana", reforça a também cantora Raquel Virginia. 

Assucena Assucena e Raquel Virginia | Foto: Reprodução | Instagram 

"É extremamente importante termos um dia nosso para lembrar ao país que mais nos mata que existimos e resistimos por aqui. Mas o dia não pode ser mais um dia de luta para nós. Junto da data, é preciso haver políticas públicas que promovam o debate, o ensino pedagógico e que revelem a nossa condição e as violências que sofremos diariamente durante toda a nossa vida", pontua Nick Cruz. 

"A gente é livre para ser quem a gente quer? O dia da visibilidade trans é um momento de reflexão, de reafirmarmos nossa existência. Nossa luta é construída diariamente. A gente não quer mais viver com medo", finaliza Urias. 

Urias | Foto: Reprodução | Instagram 

Conheça o trabalho dos cantores 

Urias 

Nascida e criada em Uberlândia, a cantora e modelo de 26 anos começou fazendo covers e decidiu investir na carreira musical incentivada pela drag queen, Pabllo Vittar. Seu hit, "Diaba", já ultrapassa de 11 milhões de visualizações no Youtube.

Nick Cruz 

Natural de Serra, no Espírito Santo, Nick Cruz iniciou sua história com a música aos 9 anos de idade, quando o seu passatempo preferido era cantar em karaokês. Atualmente com 22, ele lançou recentemente o single, "Então Deixa". Nick é uma promessa da Warner Music Brasil.

As Baías 

Raquel Virgínia e Assucena Assucena, cantoras trans que junto com Rafael Acerbi, formam o grupo ‘As Baías’, que ganhou o Brasil por sua música, talento e representatividade entre a comunidade LGBTQIA+ e o público em geral. Juntas, elas representam reconhecimento, luta por espaços e poder. Através de reflexões sobre preconceito, o trio mostra as pessoas trans longe dos estigmas de tristes. O trio tem colaborações com Cleo, Luísa Sonza, Xand Avião Linn da Quebrada e mais.

A origem do dia da visibilidade trans

O Dia Nacional da Visibilidade de Transexuais e Travestis é comemorada desde 2004, a data foi fixada pelo lançamento da campanha “Travesti e respeito”, elaborada por lideranças históricas do movimento de transexuais no país em parceria com o Programa Nacional de DST/Aids, do Ministério da Saúde.

Em 29 de janeiro de 2004, a campanha foi um marco por ter levado 27 transexuais e travestis aos salões do Congresso Nacional, em Brasília. Em anos anteriores a 2019, o governo federal divulgou ações e se pronunciou em nota sobre a data.

Alguns dos principais direitos adquiridos pela população trans no Brasil ao longo da última década e meia, e também algumas limitações ou ameaças recentes a essas conquistas.