Música

Charles Theone lança música e ClipeDOC em homenagem ao nordeste

Ex-integrante do Maracatu Nação Pernambuco apresenta composição em parceria com o artista baiano Ed Ribeiro

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br )

Charles Theone, ex-integrante do Maracatu Nação Pernambuco, lança música e ClipeDOC em parceria com o artista baiano Ed Ribeiro. A composição "Forró Colorido" exalta a cultura nordestina, com direito a mistura de forró, xaxado e baião. 

A música estará disponível a partir do próximo dia 1º de julho, nas principais plataformas digitais (Spotify, Deezer, Amazon, ITunes e YouTube). 

Além do single, no dia 1º será lançado simultaneamente o ClipeDOC, disponível no YouTube. A criação dessa nova estética de áudio visual é registrar em um vídeo clipe documentário, a simplicidade e toda a originalidade do povo nordestino. 

Foto: divulgação / Gil Alves

Inspirado em artistas nordestinos como Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Jackson do Pandeiro, João do Vale, Gilberto Gil e o seu padrinho musical, o cantor e compositor Alceu Valença, a obra conta com a harmonia do acordeom, baixo, violão e viola de aço, além de percussão inconfundível com o sotaque da zabumba, triângulo e agogô.

 

Dançante, envolvente e ritmada, o intérprete pernambucano destaca que a composição do ‘Forró Colorido’ buscou contemplar as riquezas da cultura nordestina. Charles Theone revela que a letra do single veio durante a madrugada, com melodia pronta e letra preparada. “Nesse momento lembrei de Luiz Gonzada e pensei em ligar para Ed Ribeiro querendo que ele pintasse um quadro do Rei do baião com a linguagem dele. Daí veio o nome Forró Colorido. Nessa conversa começamos a evoluir nas ideias da música e de sua poesia”, frisa.

Com coautoria de Ed Ribeiro, o pintor e compositor da obra de arte musicada, considera ‘Forró Colorido’ uma música em forma de oração. “Como Pintor dos Orixás, procuro sempre postar os Orixás do dia com suas orações. A ideia foi compor uma primeira música genuína, com as boas energias do axé e em ritmo de forró”, destaca Ed.