Séries

Cinco webséries brasileiras para ver no Youtube

Mulheres em protagonismo, lendas folclóricas arrepiantes, negritude em discussão e muito mais. Conheça webséries comoventes e/ou engraçadas que se passam em território brasileiro e, de quebra, destacam diferentes culturas e contextos de formas singulares

Por Carolina Rodrigues e Vanessa Brunt, do Não Óbvio


As plataformas de vídeos trouxeram não apenas a liberdade para que qualquer usuário publique conteúdos audiovisuais, mas também para que grupos artísticos tenham mais espaço para exibir projetos próprios, como esquetes, curtas-metragens e webséries.

A partir da fusão entre televisão e internet criou-se o modelo conhecido como websérie. Este

tipo de conteúdo é feito para o meio online, exclusivamente para sites como YouTube ou Vimeo. Seu formato, inclusive, é diferente do que é visto na televisão ou em canais de streaming: as webséries costumam ser mais rápidas, com cerca de 3 a 10 minutos de exibição. Muitas se mantém com financiamento coletivo, apoiado por fãs.

Um grande caso de sucesso é a série 3%.

Antes de ter os direitos comprados pela Netflix, 3% era uma websérie criada e lançada por Pedro Aguilera, em 2010. O sucesso foi tanto que a rede de streaming decidiu incorporá-la ao catálogo.

Hoje em dia, séries lançadas para o meio online perderam espaço devido ao crescimento da concorrência com canais de streaming. Mas, isso não diminui a importância desse tipo de produção. Existem muitas obras bem elaboradas e outras em produção que você não pode perder.

Pensando nisso, o NÃO ÓBVIO escolheu cinco webséries (finalizadas e em andamento) disponíveis no YouTube, para você conhecer melhor o estilo de produção brasileiro (e, de quebra, ainda dar aquele apoio).

1. LADO NIX



Lado Nix é uma das primeiras webséries brasileiras no YouTube, lançada em 2011. Produzida pela Mambo Jack Filmes, com direção e roteiro de Paulo Mavu, a trama conta a história de Nix (Gabriella Di Grecco), uma jovem apaixonada pelo mundo nerd, em busca do lançamento de sua graphic novel.

Nix fica responsável por cuidar da loja de quadrinhos Zupa Comics, ao lado dos amigos Mei Mei (Bárbara Trabasso) e Shazam (Rodrigo Pavon), após a dona do estabelecimento sofrer um acidente nada convencional.

Há oito anos no ar, Lado Nix permanece atual em suas referências à cultura pop, de Star Wars a Matrix. A produção é pontual no que propõe entregar e o divertimento é garantido. Nix nos incentiva a seguir nossos sonhos com muito otimismo e bom humor.

Outro ponto de destaque são os efeitos especiais, muito bem finalizados para a época de lançamento, dando de 10 a zero em muitas produções lançadas no mesmo período.

Ao todo são cinco episódios com menos de dez minutos cada. É fácil assistir tudo numa tacada só.

☌ Gênero: Comédia
☌ Direção: Paulo Mavu
☌ Quantidade de temporadas: 1
☌ Finalizada? Sim
☌ Elenco: Gabriella Di Grecco, Bárbara Trabasso, Rodrigo Pavon, Van Loppes
☌ Nacionalidade: Brasileira

2. PUNHO NEGRO



Tereza (Carol Alves) tem inúmeras responsabilidades. Além de cuidar da casa, do marido e dos filhos, ela ainda precisa arranjar tempo para enfrentar vilões como a justiceira Punho Negro.

Punho Negro é dirigido por Carolina Silvério e Murilo Deolino, este sendo o responsável pela criação da personagem. Ao mostrar vida cotidiana de Tereza, a obra escancara o machismo que mulheres ainda enfrentam ao buscarem seus sonhos.

Mas, Tereza não se dá por vencida, mesmo enfrentando frustrações ou desincentivos. A heroína Punho Negro é símbolo de força feminina e representatividade.

Mesmo sendo uma websérie de comédia, Punho Negro é tocante ao trazer à tona discussões sociais necessárias. Ao todo são cinco episódios, com menos de dez minutos – e novas aventuras estão por vir.

Segundo Deolino, “a produção é um reflexo da contínua reivindicação e ocupação de espaços de direito das mulheres negras, que durante muito tempo lhe foram cerceados”. Inclusive, o nome da heroína faz referência aos Panteras Negras e a luta pelos direitos do povo negro.

☌ Gênero: Comédia
☌ Direção: Carolina Silvério e Murilo Deolino
☌ Quantidade de temporadas: 1
☌ Finalizada? Não | Ainda não há previsão de lançamento
☌ Elenco: Carol Alves, Heraldo de Deus, Felipe Viguini, Alberto Abreu
☌ Nacionalidade: Brasileira

3. PORN



Ao verem a situação complicando no final do mês no apartamento em que dividem, as amigas Luiza (Mônica Born), Ana (Jhenifer Emmerick) e Giu (Paulla Carniell) decidem conseguir dinheiro de uma forma inusitada: gravando um filme pornô. Esta é a premissa da websérie Porn, lançada em junho de 2018.

Cada uma das amigas se responsabiliza por uma tarefa diferente, fato que põe à prova seus problemas pessoais e profissionais.

Porn fala sobretudo sobre amadurecimento, conforme ressalta o protagonismo feminino. A união entre a visionária Luiza, a tímida Ana e a indecisa Giu permanece forte do início ao fim, mesmo frente às dificuldades.

A websérie foi criada e dirigida por Paula Weiss. Toda a produção conta com mais mulheres do que homens, seguindo a premissa de protagonismo feminino vista na série. Em 2019, Porn foi indicada ao Webisode Festival, festival internacional de webséries.

Ao todo são 8 episódios, com no máximo 15 minutos cada.

☌ Gênero: Comédia
☌ Direção: Paula Weiss
☌ Quantidade de temporadas: 1
☌ Finalizada? Não | Não há previsão de lançamento da segunda temporada
☌ Elenco: Jhenifer Emerick, Paulla Carniel e Mônica Born, Mirela Pizani, Lucas Lazarini, Edson Beraldi, Jean Gimenes, Ronaldo Mourão
☌ Nacionalidade: Brasileira

4. IMAGINÁRIO



O que você faria se encontrasse um corpo numa estrada no meio da noite? Você teria coragem de invocar a Maria Sangrenta? Ou conseguiria fugir do Saci Pererê?

Essas são algumas das situações mostradas em Imaginário. Criada e dirigida por Bruno Esposti, a websérie aproveita lendas internacionais e principalmente brasileiras para apavorar o espectador (entre elas temos Saci Pererê, Curupira e o Boto).

Mas, diferente das outras produções indicadas nesta lista, Imaginário surpreende os internautas com finais mais misteriosos do que o próprio início dos episódios.

A websérie tem oito episódios independentes, com duração média de três minutos cada. Lançada em 2016, o estilo da obra é bem diferente dos filmes hollywoodianos, mesmo assim vale a pena dar uma conferida e prestigiar o trabalho made in Brazil.

☌ Gênero: Terror
☌ Direção: Bruno Esposti
☌ Quantidade de temporadas: 1
☌ Finalizada? Sim
☌ Elenco: Bia Braga, Deoclécio Pereira, Alessanda Loyola, Guilherme Vinicius, Alex Gomes, Juliana Magalhães, Arturo de Córdova, Kayo Perez, Tiago Santos, Diego Goullart
☌ Nacionalidade: Brasileira

5. PRETAS




A websérie paraense Pretas é extremamente necessária. Bem como é dito na sinopse, este é “um trabalho de resistência diante das narrativas opressoras”.

Pretas é dividida entre as histórias de seis mulheres negras: Abigail e Maria Felipa, Sarah e Luísa, Antônia e Dandara. Em cada um dos enredos, a websérie aborda questões como aceitação, gordofobia, sexualidade, solidão e intolerância religiosa.

Ao todo são nove episódios disponíveis, cada um com cerca de 15 minutos. A narrativa de Pretas é mais complexa do que das outras citadas nessa lista, por isso é preciso estar atento a todos os seus significados explícitos e implícitos.

O trabalho nas mãos do diretor Lucas Moraga foi tão bem realizado que a websérie ganhou o Rio Web Fest de 2018, como Melhor Série de Diversidade. Pretas acumula outros sete prêmios: Melhor Filme, Melhor Direção, Melhor Atriz, Melhor Produção, Melhor Figurino e Melhor Edição pelo Festival Osga de Vídeos Universitários, 2016 e Melhor Episódio Piloto pelo Festival da Freguesia do Ó, de 2017.

☌ Gênero: Drama
☌ Direção: Lucas Moraga
☌ Quantidade de temporadas: 1
☌ Finalizada? Sim
☌ Elenco: Joyce Cursino, Rosilene Alves, Cinara Moraes, Natália Aguiar, Marcê Novais, Edilene Rosa
☌ Nacionalidade: Brasileira

*Conteúdo divulgado em parceria com o site NÃO ÓBVIO