Cinema

'Coringa': o melhor de Joaquin Phoenix no melhor filme do ano

A estreia mundial acontece nesta quinta-feira (3)

Heyder Mustafá* (heyder.mustafa@redebahia.com.br)


É preciso muita coragem para mexer em uma história já eternizada e dar protagonismo a um vilão que sempre viveu à sombra do super-herói. Esse desafio foi aceito pelo diretor Todd Phillips, que trouxe à tona a história do Coringa, o palhaço mais perigoso de Gotham City. O presente para os fãs do cinema, em especial aos fanáticos por quadrinhos, é perturbador e traz Joaquin Phoenix no papel principal com a melhor atuação de toda a sua carreira.

Foto: Reprodução

Com um roteiro audacioso, fotografia irretocável e uma direção praticamente sem defeitos, ‘Coringa’ é um verdadeiro espetáculo da sétima arte. Com maestria digna de poucos na sua área, Phillips apresenta uma versão do personagem sem descaracterizá-lo, preservando a história original na medida que cria uma atmosfera única, atual e impactante. O trabalho é coroado com a estrela de Joaquin Phoenix, que interpreta um vilão que em nada se parece com aqueles vividos por Heath Ledger ou Jack Nicholson.

Na tela, o que se vê é a porção humanizada do Coringa, um homem emocionalmente destroçado, à margem da sociedade, sem esperança e com um distúrbio neurológico que o faz rir sem parar. Phoenix é genial desde a primeira risada à ultima dança do filme. Ele brilha tentando conter o riso, brilha chorando, brilha nas cenas mais chocantes, brilha até mesmo correndo pelas ruas caóticas e sujas de Gotham. Ele brilha! Entregue de corpo e alma ao papel, o ator se contorce ao ritmo da maravilhosa trilha sonora, muda de expressão num átimo de segundo e dança em câmera lenta de forma quase hipnótica.



‘Coringa’ é tão complexo quanto a psique perturbada do seu protagonista. Imprevisível, forte, violento e por vezes engraçado, o filme prende o público de uma forma singular e funciona como um bem dado soco no estômago ao abordar temas como exclusão social, discriminação, crise financeira e problemas psiquiátricos. Não há minuto perdido. Não há distração. Não há como sair do cinema indiferente. ‘Coringa’ é, sem dúvida, o melhor filme do ano por vários motivos. A ousadia é o principal deles. Prepare-se para ficar boquiaberto!

*Heyder Mustafá é jornalista e produtor cultural formado pela UFBA, editor de conteúdo da GFM e Bahia FM, apresentador do Fala Bahia e apaixonado por cinema, literatura e viagens.