Cinema

Em 'Minha Fama de Mau', Chay Suede leva versão de Erasmo Carlos para as telonas

Filme já está em cartaz nos cinemas de Salvador

Agência, O Globo

“Minha fama de mau”, de Lui Farias, traz à tona parte da trajetória de Erasmo Carlos, interpretado por Chay Suede. As amizades estabelecidas na Tijuca do final da década de 50, o contato com Carlos Imperial (Bruno de Lucca), a parceria com Roberto Carlos (Gabriel Leone) e Wanderléa (Malu Rodrigues) no programa “Jovem Guarda”, o sólido vínculo com a mãe, Diva (Isabela Garcia), a crise criativa e, em especial, o elo afetivo com Roberto atravessam a tela.


Foto: Reprodução

Inspirado na autobiografia de Erasmo, Lui apresenta acontecimentos importantes do percurso do Tremendão. Ao mesmo tempo, o diretor (filho de Roberto Farias, que trabalhou com Roberto e Erasmo no cinema) relativiza a linguagem realista.



Essa opção fica evidente na quebra da quarta parede — nos momentos em que Erasmo “fala com o público”, recurso mais empregado na primeira metade da projeção —, na aposta numa concepção visual de história em quadrinhos e na escalação de uma única atriz (Bianca Comparato) para os papéis das mulheres que passaram pela vida do artista. Graças a esses procedimentos, o filme ganha considerável dose de frescor e se distancia de um formato convencional.