Música

Entrevista: Marcelo Jeneci fala sobre o 1º show em Salvador, novo clipe e próximos projetos

O cantor e compositor paulista, dono do sucesso 'Felicidade', se apresenta neste domingo (17), às 11h, no Parque da Cidade, em show gratuito

Flavia Vasconcelos (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em



O cantor e compositor paulista Marcelo Jeneci ganhou a primeira sanfona, seu principal instrumento, do sanfoneiro Dominguinhos

O iBahia conversou com o cantor e compositor paulista, Marcelo Jeneci, que faz seu primeiro show em Salvador neste domingo (17), no Parque da Cidade, pelo projeto Música no Parque. Na entrevista, ele falou um pouco sobre seu último disco 'Feito Pra Acabar', lançado em 2010, o clipe colaborativo da música 'Pra Sonhar', que vai contar com vídeos de casamento enviados pelo público, as parcerias com Tulipa Ruiz, Tiê e Laura Lavieri,  a sua ligação com a sanfona, instrumento apresentado para ele por Dominguinhos e outras curiosidades. Confira!

Marcelo e Laura Lavieri, parceiros musicais

iBahia - Você já esteve na cidade para participar do show de Tulipa Ruiz, no Teatro Castro Alves, mas agora, pela primeira vez fará um show seu em Salvador, e no Parque da Cidade. O que está preparando para o público baiano? Será um repertório especial de Dia dos Namorados? O show terá convidados?

Marcelo Jeneci - Justamente por ser a primeira vez na cidade quero fazer um show sem convidados e sem músicas temáticas. Quero mostrar o quão diferente do disco é o show. O repertório será praticamente o do disco e o show será especial.

iBahia - Como surgiu a ideia de receber do público vídeos de casamento para fazer parte do clipe da música Pra Sonhar? É a primeira vez que faz projetos com este formato?Marcelo Jeneci - Fiz essa música tentando descrever meu casamento, como foi encontrar meu primeiro grande amor. Não tive pudor em compartilhar essa experiencia pessoal através da canção. Aos poucos essa sinceridade foi gerando uma resposta e vários casais começaram a enviar videos de seus casamentos em que a música era executada durante a cerimônia. A ideia de juntar esse material e fazer um clipe colaborativo estava no ar e a Recheio Digital chegou junto pra botar a mão na massa.

iBahia - Ao longo dos seus trabalhos, observamos a presença constante das cantoras Tulipa, Tiê e de Laura Lavieri, que faz parte de sua banda. Como vocês se encontraram musicalmente? E a parceria com estas vozes femininas, como surgiu?

Marcelo Jeneci - Eu e Tulipa caminhamos paralelamente com nossos trabalhos e de vez em quando nossos caminhos se cruzam, exatamente como diz a música que fiz com ela, “Dia a Dia, Lado a Lado”. Com Tiê, tive apenas uma experiência em estúdio, que se deu na gravação do ultimo disco dela. Já Laura Lavieri, desenha comigo os passos e as entonações de cada palavra em cada canção. A grande identidade desse trabalho é a maneira como nossas vozes passeiam juntas na mesma canção.


iBahia - A sanfona é muito presente nas suas músicas, o que é curioso por ser um instrumento mais utilizado na música nordestina. Por que a escolha por este instrumento? É um instrumento que te acompanha desde sempre?

A sanfona está presente em todos os trabalhos de Jeneci

Marcelo Jeneci - Minha família é Pernambucana e meu pai ganha a vida eletrificando sanfonas. Um dos clientes dele me deu minha primeira sanfora, Dominguinhos. Cresci na periferia de São Paulo e fui atrás do lado bom de viver em uma grande metrópole. Naturalmente comecei a usar a sanfona num universo mais indie rock. Hoje por onde ando levo a sanfona comigo. É meu principal instrumento.

iBahia - Conta um pouco sobre o Feito Pra Acabar, um dos melhores discos de 2010, segundo veículos como a revista Rolling Stone. São todas músicas autorais?

Marcelo Jeneci - Todas as músicas são autorais. A maioria das letras foi dividida com algum amigo, mas em todas elas, exceto em 'Por que nós?' e 'Show de Estrelas', fiz a melodia e metade da letra, as vezes mais, as vezes menos. 'Feito pra acabar' é o primeiro capítulo de um único livro que escreverei durante minha vida. É, sem dúvida nenhuma, um começo que me deixa feliz. Fiz tudo o que pude pra agregar camadas e camadas pra que ele dure no tempo. Espero poder falar dele daqui a 40 anos.

iBahia - E a música feita na Bahia? Quem você destacaria de mais interessante? Marcelo Jeneci - Tem muita gente! Mas se tiver que escolher apenas um, fico com Carlinhos Brown!

iBahia - Quais são os próximos projetos? Teremos novidades por ai?

Marcelo Jeneci - Devo lançar nesse segundo semestre o vinil de “Feito Pra Acabar” e uma edição especial do disco com material em vídeo.