Música

Fenômeno do arrocha: Anna Catarina revela sonhos e polêmicas nas redes sociais

Ao iBahia, cantora falou sobre o início de sua carreira, planos para o futuro, repercussão na internet e sobre estreia no palco principal do Salvador Fest

Priscila Morais* (priscila.morais@redebahia.com.br)
- Atualizada em

'Sentimento seu nenhum, te amo e você nem tchum...' Aposto que você leu e cantou no ritmo da música ao mesmo tempo. Em apenas sete meses, Anna Catarina, de apenas 16 anos, viu sua vida mudar completamente. Filha de doméstica, a cantora já ouviu muito 'não', mas nunca desistiu do seu sonho e, atualmente, faz em média 27 shows por mês.

Foto: Reprodução | Instagram
Em entrevista ao iBahia, Anna falou sobre o início de sua carreira, planos para o futuro, repercussão do seu trabalho nas redes sociais e sobre o convite para estrear no palco principal do Salvador Fest, que acontece no dia 15 de setembro no Parque de Exposições. Confira:

iBahia: Desde quando você decidiu ser cantora?
Anna Catarina: Eu canto desde os meus 04 anos. Sou conhecida apenas há sete meses, mas eu comecei a cantar bem novinha. 

iB: No dia 10 de agosto aconteceu o evento '10h de Arrocha', em Salvador. Essa festa é uma das mais esperadas pelos foliões e você estava na grade ao lado de Tayrone, Pablo, Silvano Salles, Unha Pintada, Devinho, Yasmin Santos e Luanzinho. Como foi assumir esta responsabilidade?
AC: Quando eu soube que eu ia cantar nos '10h de Arrocha', na verdade eu não sabia que era um dos maiores projetos aqui de Salvador. E quando eu descobri que ia ter todo mundo do arrocha, eu fiquei muito feliz. Eu me senti, mais do que eu já me sinto, que é uma cantora profissional. 



iB: Além de ter participado do '10h de Arrocha', você gravou seu primeiro DVD na festa. A ideia surgiu em cima da hora?
AC: Sim. Foi tudo decidido em cima da hora. Foi top. A galera cantando as músicas do repertório inteiro, não tenho nem do que reclamar. 

iB: Os convidados que participaram do seu DVD foram seus escolhidos? 
AC: Lucas e Orelha, eu sempre fui fã. Entrei em contato na brincadeira mesmo pra ver se eles iriam responder e acabaram respondendo. Eles toparam na hora e fiquei muito feliz. Luanzinho, a gente não estava esperando a participação. Ele estava na grade da festa e deu a ideia de fazer a participação e foi muito bom. E Kevi Jonny, eu conversei com ele e decidimos colocar uma música que fosse composição dele, Cristian Bell e Léo Carvalho. Graças a Deus a música deu certo e a galera aprovou. 

iB: O Salvador Fest é um dos eventos mais conhecidos da capital baiana e os artistas que se apresentam no palco principal já têm anos de carreira. Como você reagiu ao convite de fazer parte da equipe?
AC: Eu quase tive um infarto. Meu produtor musical chegou no meu ouvido e disse: "você vai cantar no Salvador Fest". Eu perdi minha voz. Coloquei a galera pra cantar o resto da música. Ele me disse isso no meio de um show. Eu sou apenas gratidão. Vou cantar no mesmo palco de tanta gente boa, eu só tenho que agradecer por tudo. 

iB: Quais são os artistas que mais te inspiram?
AC: Marília Mendonça, Ivete Sangalo, Luanzinho, Unha Pintada, são tantos... mas eu tenho uma admiração muito grande por Marília, ela é minha diva. Ela sempre foi a minha inspiração e eu sempre cantei músicas dela. Se eu encontrar com ela no Salvador Fest, com certeza vou desmaiar (risos). 

iB: Como você lida com os comentários negativos da internet? Já pensou em desistir da carreira por conta disso?
AC: Antigamente, eu me importava mais. Sim, já pensei em desistir, mas eu vi que não era o caminho certo. Hoje em dia eu não leio mais, apenas os comentários que me fazem bem e me enchem de amor. 

iB: Outra polêmica que envolve o seu nome é sobre o seu cabelo e seus olhos. Por que você decidiu usar lace? E, finalmente, seus olhos são lentes ou são seus?
AC: Hoje eu uso lace, não é porque eu tenho algum problema, é porque eu gosto mesmo. Eu criei um amor por laces e pra mim é normal. Tem gente que não aceita, criticam bastante, mas eu tô tranquila. E sim, os olhos são meus (risos).

iB: O seu público infantil também é muito forte. Você se incomoda com isso?
AC: De maneira nenhuma. Eu amo. As crianças sabem todas as minhas músicas, os pais levam para o show, eu vejo o olho de cada uma, e é uma emoção sem fim. As pessoas costumam me chamar de Xuxa, porque eu vivo cercada de baixinhos. (risos).

iB: Qual o seu maior sonho e planos para o futuro?
AC: Sem dúvida nenhuma, meu maior sonho é ver minha família sempre bem e o que eu mais penso agora é comprar minha casa através do meu trabalho.


* Sob supervisão e orientação do repórter Guinho Santos.