Artes e Exposições

Festival com intervenções artísticas ocupa periferias de Salvador

Intervenções de artes integradas vão acontecer em ruas e praças do Largo do Tanque, Fazenda Grande e San Martin

Redação iBahia (agenda@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Música, literatura, teatro, circo e artes visuais fazem parte do festival de artes integradas Renascer das Artes, que terá três edições ocupando bairros da periferia de Salvador: neste domingo (1), no Largo do Tanque; no dia 15, na Fazenda Grande do Retiro; e, por fim, em 1º de março, em San Martin, sempre a partir das 14 horas. Realizado pelo coletivo Arte Marginal Salvador, o projeto foi contemplado pelo edital Calendário das Artes, da Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB).

O Grupo de Teatro Popular A Pombagem fará parte das intervenções urbanas com o espetáculo 'É o Fim das Gargalhadas...' (Foto: Reprodução/Facebook)

A primeira edição, no Largo do Tanque, será na Praça Luiz Gama. As intervenções artísticas, com presença da literatura hip-hop, do rap e do jazz, vão girar em torno do legado do intelectual baiano Luiz Gama (1830-1882). Os convidados Coletivo Libertai, Galeria 13 e Coletivo Cultural Confusão discutirão junto ao público a memória e história deste ex-escravo, escritor e advogado, considerado o maior abolicionista do Brasil e que dá nome ao local do encontro. Para acompanhar o debate, haverá a música do grupo A Rua Se Conhece e do trio Saca Só, além da literatura do projeto itinerante Próxima Parada e da peça de rua 'É o Fim das Gargalhadas...', do Grupo de Teatro Popular A Pombagem.No 15 de fevereiro, a Praça dos Trovadores, na Fazenda Grande do Retiro, será palco de uma experimentação musical do costarriquenho Mário Ulloa juntamente com o artista plástico baiano Menelaw Sete, seguidos de números circenses e populares: malabarismos, bonecões, pernas-de-pau e versos, além de mais uma sessão do espetáculo do grupo A Pomgabem.Fechando os três encontros quinzenais, a terceira edição, no dia 1º de março, em San Martin, fará uma atividade cultural em torno da Escola Municipal Fonte do Capim, com oficinas de iniciação teatral e mostra de registros audiovisuais sobre as duas edições anteriores, culminando em cortejo performático pelas ruas da comunidade.