Turismo

Fim da guerra por espaço no avião? Empresa cria um novo modelo de poltrona do meio

Para diminuir o aperto de quem voa entre a janela e o corredor, a empresa fez pequenas modificações

Eduardo Maia, da Agência O Globo
- Atualizada em

A disputa de espaço do passageiro da poltrona do meio, uma das situações mais incômodas para passageiros em aviões, está perto de uma solução. É o que promete a empresa americana Molon Labe Seating, que desenvolveu um projeto de assento mais confortável e com mais espaço para os apoios para os braços.

Para diminuir o aperto de quem voa entre a janela e o corredor, a empresa fez pequenas modificações. A poltrona do meio foi colocada um pouco abaixo e para trás, em relação às demais. Só com esse reposicionamento, conseguiu um ganho de 7,6 centímetros na largura do assento do meio.

Fotos: Reprodução

Essa pequena mudança permite também um novo desenho do apoio para os braços. Em vez de reto, ele tem uma parte mais baixa que a outra. Assim, o passageiro do meio apoia o cotovelo na parte mais baixa e recuada, e o do assento da janela e corredor encontra espaço para o braço na parte da frente, mais alta.

De acordo com a fabricante, a modificação não alteraria o número de lugares dentro da cabine, nem reduziria significativamente o espaço entre as pernas dos passageiros. A empresa também afirma que pelo menos duas companhias aéreas (uma delas, dos Estados Unidos) já compraram o novo modelo, e devem instalar em suas aeronaves a partir do ano que vem.

Apesar do aparente maior conforto para quem sente no meio, o modelo da Molon Labe Seating tem um problema: as poltronas não reclinam. Por isso mesmo foi desenvolvido para aviões menores, de um único corredor (como Boeing 737 e A320), usados em voos curtos.