Artes e Exposições

Focado na literatura negra, Sarau Bem Black passa a ser mensal

Edição de março do recital poético-musical acontece no Café da Sala Walter da Silveira e recebe o funkeiro carioca Mano Teko

Redação iBahia (agenda@portalibahia.com.br)

Depois de acontecer por quatro anos e meio, semanalmente, no Pelourinho, o Sarau Bem Black passa a ser realizado mensal e itinerante, sempre na primeira quarta-feira de cada mês. A próxima edição, no dia 04 de março, acontece no Café da Sala Walter da Silveira, nos Barris, onde foi dada a largada da programação deste ano, no início de fevereiro.


Focado na literatura negra, o 'Sarau Bem Black' é precursor da nova safra de saraus da cidade. E tem se destacado pelo diálogo com outras expressões artísticas, como a música, dança, artes plásticas e audiovisual.


Nesta próxima edição, o 'Bem Black' recebe como convidado especial o  funkeiro carioca Mano Teko, além do escritor Landê Onawale, nome expressivo da literatura negra brasileira, com livros de poemas e contos publicados; o artista plástico Railuz, que exporá peças em palha de coqueiro trançadas e confeccionará uma durante o evento; e o percussionista Jorjão Bafafé, que tem se apresentado em dupla com Nelson Maca nos projetos Tamborismo e CandomBlackesia.

 


SARAU BEM BLACK
Quando: quarta-feira (04/03), às 19h30

Onde: Café da  Sala Walter da Silveira , nos Barris

Entrada gratuita

 

PROGRAMAÇÃO
- Exibição de vídeos: Mc Mano Teko e o Funk Nacional

- Apresentação de poetas, com a participação de Jorjão Bafafé (percussionista), Landê Onawale (escritor) e Railuz (Artista plástico)

- Lançamento do EP Proceder, com pocket-show de MC Mano Teko (Irajá-RJ)