Séries

Humor e romance embalam A Fórmula, nova série da Globo

Através de um triângulo amoroso inusitado, a série fala de temas como vaidade, limites da ciência e espaço para o amor nos nossos dias

Marília Moreira, do Correio 24 Horas (marilia.silva@redebahia.com.br)

Todo mundo já viveu situações em que imaginou como seria caso o tempo voltasse atrás e surgisse uma versão de si mesmo mais jovem. É baseada nessa aspiração quase universal que surge a série A Fórmula, que estreia quinta, na Globo. Estrelada por Drica Moraes e Fábio Assunção, a comédia romântica conta a história dos ex-namorados que se conheceram ainda jovens em uma Faculdade de Biologia, mas que se afastam depois de planejarem uma vida juntos. 

Trinta anos depois, os dois se reencontram e os dilemas do passado e do presente se misturam, literalmente, em novas formas. Isso porque, Angélica (Drica Moraes) é agora uma cientista de prestígio, que investe tudo em um experimento que promete prolongar a vida humana. Ricardo (Fábio Assunção), por sua vez, é um empresário carismático e famoso que faz fortuna na área da estética.

O reencontro depois de tantos anos se mostra decepcionante para os dois, já que Ricardo ainda tem na memória a mesma Angélica que conheceu quando jovem, e ela revive toda a sua decepção ao ver o desapontamento dele. Triste e sem esperança, ainda mais depois de perder o financiamento para sua pesquisa, Angélica decide ser cobaia de seu próprio experimento. É aí que se depara com um efeito colateral inusitado: ela volta a ter a aparência de quando tinha 20 anos, em um alter ego que ela mesma batiza de Afrodite.

Foto: TV Globo/Divulgação

A versão mais nova de si mesmo vai despertar a paixão de Ricardo e é aí que o par romântico vai se ver envolvido em um triângulo curioso.  “Afrodite (Luisa Arraes) não é uma volta no tempo de Angélica, não é ela jovem simplesmente, mas é uma outra mulher - ou a mesma mulher com 20 anos”, diferencia Drica Moraes.

Tanto assim que, no ápice do charme jovial, Afrodite pouco vai se importar com a missão de Angélica em reconquistar o antigo amor e vai também se apaixonar por Ricardo, virando assim uma espécie de rival de sua criadora. As transformações de Angélica em Afrodite dão a graça da série de oito episódios.

Além dos efeitos especiais, a direção apostou em um jogo de cena entre as atrizes. “Acho que a coisa mais legal da série foi ter permitido a gente fazer um mesmo personagem junto. Foi um deleite”, conta Luisa Arraes. Para Drica, o desafio pode ser percebido nas cenas em plano-sequência, nas quais toda a equipe teve de estar muito atenta e entrosada para fazer dar certo. 

X da questão

Todo o conflito da série se desenvolve quando ainda jovens e apaixonados, Ricardo e Angélica concorrem juntos a uma bolsa de estudos em uma universidade americana. Mesmo sendo aprovada, ela decide não aceitar a bolsa em nome do relacionamento. Com isso, abre a vaga para Ricardo, que desconhecendo a desistência da namorada, aceita sem pestanejar.

Foto: TV Globo/Divulgação

Desiludida, ela termina a relação sem contar sobre a sua decisão. Cada um segue sua vida. Enquanto a personagem dela está preocupada em criar um experimento que torne as pessoas mais longevas, Ricardo está preocupado com o ramo da beleza e do rejuvenescimento. Apesar de seu personagem ser visto como fútil, Fábio acredita que uma característica que une os personagens é a vaidade.

Narcisos 

“A vaidade é uma qualidade superficial, visa o reconhecimento do outro. O Ricardo pinta cabelo, faz botox, não deixa a barba crescer, tudo com o intuito de rejuvenescer rápido - a velocidade é um valor muito importante no mundo de hoje também. Só que a vaidade não está relacionada só à estética, mas também à trajetória científica da própria Angélica, que vive em função disso”, compara.

Fora das telas, Fábio Assunção se diz bem desencantado da aparência e já deixa aparecer os fios brancos da barba, que também tem mantido grande. Já Drica confessa que não nega um batom nem outras vantagens da ciência. “A sociedade está meio histérica com a coisa da aparência. Compartilho muito com minha personagem em ideologias e crenças, não é saudável essa busca desenfreada pelo impossível”, pontua.

Além dos protagonistas, A Fórmula conta com atores como Fernanda Marques e Claudia Raia (que vivem Samira, ex-namorada de Ricardo), Joelson Mendes (Otávio, melhor amigo de Ricardo) e Emílio de Mello (Divino, melhor amigo de Angélica). O texto é assinado por Mauro Wilson e Marcelo Saback e a direção é de Flávia Lacerda e Patrícia Pedrosa. 

Flávia afirma que o público pode esperar uma grande provocação sobre o tempo. “O público pode esperar uma reflexão bem-humorada sobre a questão do passar dos anos. Sobre a necessidade de aceitarmos isso e como viver da melhor forma possível. Tudo isso com uma história de amor engraçada”.