Música

Ilê Aiyê realiza live em comemoração à Semana da Mãe Preta

Cantora da Band’Aiyê Iana Marucha divide os vocais com Jauncy Ojum Bará e com a convidada Graça Onasilê

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Os tambores do Ilê Aiyê irão dar o clima da tarde do próximo dia 26 de setembro a partir das 17h. As alas de canto, de dança e os percussionistas do bloco afro irão se reunir para realizar um show ao vivo em alusão à Semana da Mãe Preta. O show trará a participação da cantora Graça Onasilê e ao lado dos vocalistas da Band’Aiyê Iana Marucha e Jauncy Ojum Bará.

Essa atividade é comemorada desde 1978 pela entidade, em homenagem a “Mãe Hilda” sacerdotisa do candomblé e por muitos anos dirigente espiritual do Ilê Aiyê. A transmissão da live acontece pelo canal do bloco no YouTube.

“A Semana da Mãe Preta é comemorada anualmente no mês de setembro e celebra a vida de Mãe Hilda e das mulheres negras baianas. É uma atividade de resgate e valorização do papel feminino no processo civilizatório brasileiro, que sempre integrou o calendário do ano letivo das escolas do Ilê”, comenta o presidente do bloco, Antônio Carlos Vovô.

A programação é do projeto “Ilê Aiyê – Que Bloco é Esse?” - realização do Ilê Aiyê em parceria com a Caderno 2 Produções e Multi Planejamento Cultural via Lei de Incentivo à Cultura da Secretaria Especial de Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal, com patrocínio da Petrobras.

Repertório temático
Cinco blocos musicais compõem a apresentação. O primeiro será de canções que tem a “África” como tema. Três países do “continente-mãe”, Senegal, Angola e Guiné, serão homenageados por músicas como “Mama África” e “Mali Ê”.

O segundo bloco é dedicado às lutas de resistência negra do Brasil, Guerra dos Palmares, Revolta dos Búzios e Revolta dos Malés, quando a Band’Aiyê executa, por exemplo, a canção “Separatismo Não”.

Já o terceiro bloco traz para o repertório o tema que inspirou a live, “Semana da Mãe Preta”, com composições que reverenciam Mãe Hilda, como “Comando Doce” e “Mãe Preta Hilda”. O quarto bloco ainda dialoga com o tema principal e homenageia as mulheres negras, cantando músicas como “Negra Poderosa” com a presença no palco da Deusa do Ébano 2020/2021, Gleicy Ellen Teixeira. O último bloco tem os “Clássicos” como mote e traz para o encerramento da live canções como “Samba Papelô/Lagoa”.

A cada entrada de um bloco musical, a personagem Koanza, interpretada pelo premiado ator baiano Sulivã Bispo apresenta os temas e comenta sobre as composições que serão cantadas.