Turismo

Mantenha-se seguro em viagens: confira dicas contra a Covid-19

Diversas empresas de ônibus aderiram a práticas de higienização ainda mais rigorosas que aquelas de antes da pandemia

Especial de Conteúdo

Uma das condições principais para viajar, é ter segurança, independentemente da época do ano. Em tempos de enfrentamento da pandemia de Covid-19, então, essa necessidade se torna ainda mais forte e evidente, principalmente em meios de transporte compartilhados com pessoas que não estejam no mesmo ambiente de isolamento social que o seu. 

Diante deste cenário e garantindo que todas as medidas sejam tomadas para evitar o contágio no interior dos coletivos, por exemplo, diversas empresas de ônibus aderiram a práticas de higienização ainda mais rigorosas que aquelas de antes da pandemia. 

Nomes como a Gontijo, Kaissara e Cometa, já realizam os procedimentos de segurança impostos pelo Ministério do Turismo, a Abrati (Associação Brasileira das Empresas de Transporte Terrestre de Passageiros) e a ANTT (Agência Nacional de Transporte Terrestre). Mas além das medidas adotadas pelas empresas, é muito importante que o viajante também faça o seu papel no combate à disseminação do vírus. 


Hoje trouxemos tópicos de ambas as partes para que adotemos as melhores práticas no momento de viajar de ônibus. Fique atento à conduta da empresa, faça a sua parte e garanta a sua segurança antes, durante e depois de embarcar para o próximo destino. 


Quanto a empresa, observe com atenção as práticas abaixo: 

  • Limpeza e desinfecção de veículos 

Certifique-se que a empresa é adepta a limpeza periódica, principalmente antes do embarque. Algumas utilizam sistemas de sanitização desenvolvidos pelo próprio setor, cujo produto é composto por nanopartículas em névoa, aplicada em forma de vapor em toda a parte interna do veículo. Procure selos no interior do ônibus que contenham a data da higienização e listagem de produtos utilizados. 

  • Jornada com menos contato 

Mesmo antes do embarque, é importante que as empresas se atentem na organização de filas, além da distribuição dos passageiros no interior do veículo. Outra medida importante neste item, é que haja o menor contato possível entre funcionários e passageiros e que todos os colaboradores estejam munidos de álcool em gel e máscaras de proteção.

  • Orientação sobre higienização aos passageiros 

Ao adquirir sua passagem, observe se a empresa possui posts de conscientização em redes sociais, placas e sinalização nos guichês das rodoviárias, orientação falada, etc. Este item faz parte dos protocolos adotados pela ANTT. 

  • Medição de temperatura com laser na entrada 

Apesar de várias pessoas infectadas não desenvolverem sintomas, é fundamental que haja medição de temperatura, pois a febre é um dos indícios do vírus no corpo. Caso a empresa identifique um passageiro nestas condições, o correto é não permitir o embarque para evitar o risco de contaminação na viagem. 

  • Embarque com 1m de distância entre os passageiros 

No momento do embarque, é importante que a empresa tenha a preocupação com o distanciamento social de pelo menos um metro entre um passageiro e outro. Caso não haja esse cuidado por parte dos colaboradores, tenha-o por conta própria e respeite o espaço na fila de espera, antes de entrar no veículo. 

Agora que você já decorou os cuidados prévios que dependem da empresa, atenção às medidas que cabem aos passageiros: 

  • Compre a passagem online 

Desta forma você evita o deslocamento aos guichês e pode embarcar apresentando o bilhete na tela do celular. Muitas empresas já aderiram a esta possibilidade. 

  •  Use máscara de proteção 

Por mais que seja óbvio e até repetitivo, a máscara realmente inibe a contaminação e deve ser utilizada da maneira correta durante todo o trajeto. O mercado oferece várias opções de máscaras confortáveis e seguras. Escolha a que mais se enquadra para você e permaneça com ela.

  • Utilize álcool gel constantemente 

Além de manter um frasco do produto sempre em mãos, evite tocar as superfícies do veículo e levar as mãos à boca, nariz ou olhos. Quando utilizar o álcool, friccione as mãos e deixe que seque naturalmente. 

  • Se apresentar sintomas, não viaje. 

Mesmo que os sintomas sejam leves ou que se assemelham a resfriados, o ideal é não expor ninguém aos riscos. Solicite a remarcação ou reembolso da passagem. Vale lembrar que, como descrito na listagem de cuidados da empresa, passageiros com febre são impedidos de embarcar. Não arrisque. 


Lembre-se que combater a contaminação é um dever de todos e que as medidas mais simples ajudam nesta luta contra o vírus. Fique atento e boa viagem.