Séries

Oito opções de séries para maratonar durante o carnaval

Do clássico "Sopranos" a "Boneca russa", a sensação do momento, há dicas para todos os gostos

Agência, O Globo
- Atualizada em

Se você é doente do pé (mas não ruim da cabeça) e prefere ver o ver bloco passar longe, reunimos alguns seriados que podem fazer do feriadão um descanso produtivo. Do clássico ‘Sopranos’ a ‘Boneca russa’, a sensação do momento, há para todos os gostos.

Handmaid’s tale (Globoplay)

Num futuro distante (há quem diga que ele pode estar mais próximo do que imaginamos), os Estados Unidos cedem lugar a uma sociedade guiada pela “lei divina”. O país começa a ter problemas para gerar novos cidadãos, e as mulheres consideradas férteis são transformadas em aias, cuja única função é dar herdeiros a seus mestres. É o caso de Offred (Elizabeth Moss), que se vê separada do marido e da filha na nova — e sombria — realidade. A primeira temporada, vencedora do Globo de Ouro de 2018 como melhor série dramática, está disponível no Globoplay.



True Detective (HBO)

Quem amou a primeira temporada, mas se decepcionou com a segunda, pode dar um voto de confiança para a terceira fase de “True detective”. Seguindo a linha de tramas independentes, desta vez o thriller do showrunner Nic Pizzolatto (disponível na HBO GO) mostra um misterioso e macabro caso envolvendo duas crianças na pequena cidade de Ozarks. No papel principal, Mahershala Ali (à direita) vive o detetive Wayne Hays, que relembra a história em três momentos diferentes de sua vida. Os fãs de um bom suspense não vão querer dar stop.

Boneca russa (Netflix)

Há quem diga que este seja um dos grandes lançamentos do ano quando o assunto é série. Misto de comédia e drama da Netflix, mostra o looping para lá de estranho vivido por Nadia Vulvokov: ela não para de morrer e voltar para a sua última festa de aniversário. Essa história deliciosamente surreal tem como protagonista Natasha Lyonne, de “Orange is the new black”, além do dedo criativo de Amy Poehler, uma das maiores comediantes dos Estados Unidos.


Ilha de ferro (Globoplay)

A primeira produção original do serviço de streaming da TV Globo merece algumas horas do carnaval dos menos afeitos à folia. A série traz Cauã Reymond como Dante, um coordenador de produção de uma plataforma de petróleo que vê seu posto ameaçado pela chegada deJúlia, vivida por Maria Casadevall. São 12 episódios da mais pura ação e, vá lá, algumas pitadas de sexo. Quem curtir pode comemorar: a segunda e a terceira temporadas já estão confirmadas.


Lorena (Amazon)

Em 1993, cansada de ser violentada física e psicologicamente pelo marido, Lorena Bobbitt tomou uma atitude drástica: cortou o pênis dele com uma faca de cozinha. A história real dessa manicure é tema do documentário “Lorena”, dividido em quatro episódios disponíveis no Prime Video, da Amazon. Mas não espere apenas um relato do que aconteceu na época. Os diretores habilmente também discutem a questão da violência doméstica nos Estados Unidos — que não é muito diferente do que acontece, por exemplo, aqui.

Sex education (Netflix)

À primeira vista, pode parecer uma novelinha para adolescentes, mas “Sex education” vai muito além de uma obra “bobinha” e tem deixado muitos adultos apaixonados. Tudo gira em torno de Otis Milburn, um garoto cuja mãe é sexóloga e que, por causa disso, é visto pelos amigos como um grande entendedor de sexo. Em troca de dinheiro, ele abre, na escola, uma “clínica” informal para ajudar os amigos com problemas sexuais. Quem embarcar na história já tem programa para o carnaval de 2020: a segunda temporada foi confirmada.


The Marvelous Mrs. Maisel (Amazon)

A vida de Midge Maisel parecia incrível para uma mulher da década de 1950: casada, com filhos e um belíssimo apartamento em Manhattan. Isso até o conto de fadas acabar, e ela ir à luta com seu maior talento embaixo do braço: fazer as pessoas rirem em comédias de stand-up. A história da personagem vivida por Rachel Brosnahan é tão deliciosa e bem feita, que lhe rendeu um Emmy e um Globo de Ouro de melhor comédia em 2018. A terceira temporada já é certeza para o ano que vem, então vale ficar em dia com os episódios.

Sopranos (HBO)

Há exatos 20 anos, um ítalo-americano, casado, pai de dois filhos adolescentes, começa a ter crises de pânico e resolve procurar uma terapeuta. Até aí, coisa normal (a tal da crise da meia idade), se esse homem não fosse Tony Soprano (vivido por James Gandolfini, morto em 2013), o chefe da máfia de Nova Jersey. Com roteiro impecável e personagens icônicos, a série é uma das maiores obras primas da TV de todos os tempos. Em tempo: o criador da série, David Chase, anunciou que está trabalhando no roteiro de um filme sobre os antepassados de Tony.