Séries

Oito séries com potencial para ocupar o vazio deixado por 'Game of thrones'

Entre distopias e épicos medievais, saiba quais produções devem mobilizar multidões nos próximos meses

Agência, O Globo

Que nunca haverá uma série como “Game of thrones” , todos nós já sabemos. Mas, com a despedida do fenômeno da HBO , não faltam superproduções ambiciosas com munição para ocupar o vazio deixado pela série. Afinal, a saga inspirada nos livros de George R. R. Martin chega ao fim justamente em um momento de agitação no mercado audiovisual, com gigantes como Disney e Apple prestes a lançar suas plataformas de streaming. Na batalha pela atenção do telespectador, a guerra dos tronos está apenas começando.

Watchmen

Co-criador de "Lost" e "The leftovers", Damon Lindelof é o responsável pelo projeto mais ambicioso da HBO a ser lançado ainda este ano. A partir da clássica HQ de Alan Moore e Dave Gibbons, “Watchmen” vai imaginar o que acontece anos depois dos eventos descritos na obra original, que foi adaptada para o cinema por Zack Snyder em 2009. O vilão Ozymandias estará de volta, e será vivido por Jeremy Irons .


The mandalorian

Foto: Reprodução

Intérprete de Oberyn Martell , um dos personagens mais carismáticos de "Game of thrones", o chileno Pedro Pascal é o protagonista dessa série ambientada no universo de “Star wars” que promete ser o carro-chefe do Disney+ , serviço de streaming da Disney que será lançado nos EUA em 12 de novembro. Criada por Jon Favreau, a produção se passa alguns anos após os acontecimentos narrados em "O retorno do jedi" (1983). No Brasil, ainda não há previsão.

The lord of the rings

Anunciada ainda em 2017, a adaptação da Amazon para a saga criada por J. R. R. Tolkien já é a série de TV mais cara de todos os tempos, com um orçamento de US$ 1 bilhão para cinco temporadas. Até agora, o que se sabe é que a série comandada por dois roteiristas pouco conhecidos, JD Payne and Patrick McKay, e que contará histórias passadas em tempos anteriores aos descritos em “A sociedade do anel”. De resto, o projeto continua em segredo total. Por enquanto, a única coisa que a Amazon revela é este mapa da Terra-média.

Handmaid’s tale

restes a chegar à terceira temporada, a distopia baseada no livro de Margaret Atwood será possivelmente a série de TV com maior impacto na cultura popular quando “Game of thrones” se aposentar, inspirando de fantasias de carnaval a trajes de protesto em manifestações pelos direitos das mulheres. Resta saber quais surpresas a sombria Gilead nos reserva. No Brasil, a série é exibida pelo Globoplay.



See

Mais uma estrela revelada por "Game of thrones" retorna à TV como protagonista: Jason Momoa , o Khal Drogo , estrela ao lado de Alfre Woodard uma das produções já anunciadas pela Apple TV+ , serviço de streaming da gigante de tecnologia que chega ainda este ano ao Brasil e mais de cem países, em data ainda a ser anunciada. No futuro distópico, um vírus dizimou parte da população da Terra e deixou os sobreviventes sem visão.

The witcher

Uma saga de fantasia pouco conhecida entre o grande público, mas extremamente amada na cultura nerd desde os anos 1990: poderia ser “Game of thrones” antes de 2011, mas é “The witcher”. Criada pelo escritor polonês Andrzej Sapkowski , a franquia está sendo adaptada pela Netflix e deve estrear ainda em 2019, com Henry Cavil l no papel do protagonista Geralt de Rivia. Assim como outros personagens, ele é um “witcher”, uma espécie de caçador com habilidades sobrenaturais capaz de derrotar monstros. Estreia ainda em 2019.

Cursed

Se as pessoas querem mais fantasia medieval, nada como voltar aos clássicos. Outra aposta da Netflix, “Cursed” reimagina a lenda do Rei Arthur a partir a história de Nimue, a adolescente que depois se transformaria na Dama do Lago. A série é baseada num livro ilustrado ainda inédito, com texto de Tom Wheeler e ilustrações de Frank Miller . Estreia ainda em 2019.

His dark materials

Assim como “Watchmen”, a nova adaptação da trilogia “Fronteiras do Universo” , do escritor britânico Philip Pullman , tenta levar para a televisão o que o cinema não conseguiu adaptar com resultados satisfatório alguns anos atrás. A coprodução da BBC com a HBO conta com Ruth Wilson , James McAvoy e Lin-Manuel Miranda no elenco. Ainda não há data de estreia.