Cinema

'Operação Fronteira' não é apenas um filme de ação

Produção da Netflix tem Ben Affleck no elenco

Heyder Mustafá* (heyder.mustafa@redebahia.com.br)

Cinco amigos, ex-companheiros nas Forças Especiais Americanas, se juntam para caçar um dos traficantes mais perigosos da América do Sul e, de quebra, ficar com as centenas de milhões de dólares que o bandido esconde em sua fortaleza, na tríplice fronteira entre Brasil, Argentina e Paraguai. Esse é o cenário do thriller ‘Operação Fronteira’, produzido pela Netflix. No elenco, rosto conhecidos, como Ben Affleck e Pedro Pascal. No roteiro, a ação é o pano de fundo para expor os problemas e frustrações pessoais dos envolvidos e a questão moral presente na arriscada missão.
Diferentemente do que se imagina, o filme não se preocupa em mostrar de forma fiel o problema do narcotráfico, e isso não prejudica em nada a verdadeira intenção da trama. Aqui, o objetivo é discutir até que ponto a possibilidade de ganhar muito dinheiro se sobrepõe aos valores éticos e morais. Para tomar a decisão, os ex-militares colocam na balança a difícil situação financeira e o sentimento de desprestígio que eles têm em relação aos anos de serviços prestados à nação.



A ida à selva sul-americana é empolgante, envolve planejamento, agilidade e trabalho em equipe. Tudo feito de maneira quase perfeita. Depois do grande ato é que os problemas vêm à tona e o filme começa a ganhar contornos dramáticos. ‘Operação Fronteira’ consegue agradar os fãs dos tiroteios e emboscadas e também àqueles que não dispensam situações não resolvidas e um drama bem contado. Pode apertar o play sem medo e conferir mais essa produção da Netflix!

*Heyder Mustafá é jornalista e produtor cultural formado pela UFBA, editor de conteúdo da GFM e Bahia FM, apresentador do Fala Bahia e apaixonado por cinema, literatura e viagens.