Cinema

‘Parasita’ é o melhor filme dessa temporada de premiações

Longa sul-coreano teve seis indicações ao Oscar, incluindo Melhor Filme

Heyder Mustafá* ((heyder.mustafa@redebahia.com.br))
- Atualizada em


Quando venceu a Palma de Ouro no Festival de Cannes ano passado, o filme do renomado diretor Bong Joon-ho despertou a atenção do público em todo o mundo e trouxe à tona mais uma genial obra made in Coreia do Sul. Desconcertante e ao mesmo tempo hilário, ‘Parasita’ é um daqueles filmes que provocam diferentes reações, expõem situações perturbadoras e impressionam pela qualidade técnica. Não à toa, o longa concorre a seis estatuetas do Oscar, incluindo a de Melhor Filme.


A trama conta a história de duas famílias distintas: uma abastada, habituada ao conforto proporcionado pelo dinheiro; e outra paupérrima, à beira da miséria, vivendo em um porão cuja vista é um beco usado por bêbados como mictório. De uma forma engraçada e bem engendrada, esses dois núcleos se cruzam dando início a uma história surpreendente sobre estratificação social, desigualdade e princípios morais.

‘Parasita’ é desenhado em três atos. O primeiro é uma farsa cômica caracterizada pela malandragem da família pobre e a ingenuidade dos ricos. As artimanhas usadas nesta aproximação são divertidíssimas e fazem os desavisados pensarem que estão diante de uma comédia. O segundo ato é marcado pelo suspense após algumas descobertas que estremecem as relações estabelecidas entre os personagens, o que dá o tom de tragédia ao terceiro e último ato da trama.

De forma compartimentalizada, Bong Joon-ho entrega um produto sem pontas soltas, extremamente azeitado e com um conteúdo perturbador. Toda a narrativa convida o espectador a perceber – seja através da comédia, do suspense ou da tragédia – os problemas e as consequências de uma sociedade onde a desigualdade social é gritante. ‘Parasita’ é um filme sobre dor, barbárie, luta e uma dose de irracionalidade decorrente das diferenças abissais entre ricos e pobres. 

A excelente direção, o roteiro sem defeitos e o trabalho irretocável do elenco foram percebidos em Cannes e vêm sendo aplaudidos de pé nesta temporada de premiações. ‘Parasita’ faturou três prêmios no Globo de Ouro, dois no Critcs’ Choice e foi ganhou como melhor elenco no SAG. O filme chega ao Oscar com seis indicações, incluindo roteiro original, direção, filme estrangeiro e melhor filme. Se a obra-prima sul-coreana sair do Dolby Theatre no dia 9 de fevereiro com o principal prêmio da noite não será nenhuma surpresa.

Heyder Mustafá é jornalista e produtor cultural formado pela UFBA, editor de conteúdo da GFM e Bahia FM, apresentador do Fala Bahia e apaixonado por cinema, literatura e viagens.