Séries

Por que a Netflix vendeu maconha no último fim de semana?

Empresa fez uma ação para promover a nova série 'Disjointed'

Agência O Globo
Não, você não leu errado. A Netflix decidiu mesmo vender maconha para promover uma nova série original, estrelada pela vencedora do Oscar Kathy Bates. Batizada como "Disjointed", o programa conta a história de uma ex-advogada, que sempre lutou pela causa da canabinoide. Seu sonho, no entanto, sempre foi comandar uma loja de produtos feitos de cannabis. Aí a Netflix foi lá e... fez.
Os dez potinhos com 3,5 gramas de maconha foram batizados de The Netflix Collection (A Coleção Netflix) e foram vendidos em uma loja temporária na Califórnia. Entre as variedades especiais estão Poussey Riot (inspirado por "Orange is the New Black"), Prickly Muffin (inspirado por "Bojack Horseman"), Banana Stand Kush (inspirado em "Arrested Development"), Camp Firewood (inspirado pelo "Wet Hot American Summer"), Baka Bike (inspirado em "Santa Clarita Diet") e Moon 13 (inspirado no "Mystery Science Theatre 3000").
(Foto: Divulgação)
"Cada tipo de maconha foi cultivado com base em alguma série específica, desenvolvido para complementar cada título, de acordo com seu tom. Por exemplo, para os shows mais bobos é recomendado o tipo Indica (que te deixa mais lento, relaxado), já para comédias dramáticas é recomendado o tipo Sativa (dá uma onda mais estimulante), para ajudar as cenas mais poderosas ressoarem", escreveu a Netflix em um comunicado.
Os produtos foram vendidos somente no fim de semana da estreia da série para consumidores legais de cartões de maconha medicinal. A Netflix não fará lucros com nenhuma das vendas.