Música

'Prefiro saber o erro para me tornar ainda melhor', diz O Poeta; assista

Cantor baiano dividiu detalhes da sua carreira e vida pessoal no quadro 'Fora do Ar', do iBahia

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

John, conhecido como O Poeta, dividiu detalhes da sua carreira e sua vida pessoal no segundo episódio do quadro 'Fora do Ar' do iBahia (veja o vídeo abaixo). No bate-papo, o cantor contou que começou a querer viver de música ainda na infância, por influência de seu pai, ex-músico da banda baiana Ara Ketu. 

"A música já penetrava em mim desde pequeno, depois de jovem que eu fui criando amor e querendo viver de música", iniciou. "A família nunca quer que o filho entre nessa vida de futebol, de música... É sempre muito incerto. O pai da gente quer sempre que estude, trabalhe, tenha casa, família... Os nossos pais querem o que eles acham que é o certo." 

Foto: Arquivo pessoal

Sobre a origem do seu apelido e do bordão 'outro sabor', Jonh respondeu: "do povão, da galera. Primeiro veio o desejo de ser músico, a partir daí a gente vai arriscando algumas coisas. Antes eu me chamava de 'O Máskara', não pegou. Aí vim com o meu nome mesmo, Jonh. Aí foi pegando. Com o tempo a galera foi me dizendo 'suas músicas são massa, parece até um poeta', aí fui usando a galera foi abraçando e ta aí."

Questionado no bate-papo sobre como lida com as críticas que leva sobre sua música, o cantor destacou: "eu gosto. Prefiro as críticas do que os elogios. Prefiro saber onde eu estou errando para eu me tornar ainda melhor". 

Fora do trabalho, Jonh contou aos risos que, quando não está nos palcos, ele está dormindo. "Eu durmo. Eu durmo bastante. Atualmente eu tô me policiando em acordar mais cedo, alimentação", disse.

Sobre as pretensões futuras, o artista destacou: "vou fazer o meu pagode como eu sempre gostei de fazer, mas posso lançar um ep só de músicas de reggae, de rap, a gente tem que estar sempre fazendo coisas novas". 

Assista: