Cinema

Projeto 'CinematograFinho' completa 1 ano com programação especial; confira

Crianças e adultos podem se aproximar da experiência do cinema com clássicos como "Meu Vizinho Totoro" e "E.T. - O Extraterrestre"

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Em agosto, o CinematograFinho completa seu primeiro ano. A iniciativa, criada pelos cineastas e curadores Camele Queiroz e Fabricio Ramos, acontece em parceria com a Escola Via Magia e com o Circuito de Cinema Saladearte em Salvador e é parte das ações Cinematógrafo, que promove diversos encontros de cinema mensais na cidade.

O Cinematógrafo, que acontece todo último sábado do mês no Cinema do Museu e apresenta filmes que discutam temas contemporâneos, se desdobrou no CinematograFinho, filmes no sábado a tarde para adultos e crianças juntos; no CinematograFinho Matinê, com filmes infantis dublados nas manhãs de domingo; no Cine Cineasta, com filmes de grandes nomes do cinema e, no mês de agosto, inaugura mais uma ação, o Cinematógrafo em Foco, com sessões que propõem um eixo temático para debater os filmes.

CinematograFinho: para crianças e adultos juntos

Qual a importância do cinema para a vida e o aprendizado das crianças? Num mundo em que as nossas vidas são cada vez mais mediadas por imagens à palma da mão, ainda há espaço para a imersão num espaço coletivo para apreciar uma história? O CinematograFinho tem respondido a essas questões há um ano, a cada sessão que acontece na Saladearte – Cinema do Museu e também no Cine Daten, no Paseo Itaigara e agora no Cine Mam. As sessões no Cinema do Museu são sempre seguidas de conversas com as crianças e com os adultos, juntos.

Aliás, essa é a ideia central do CinematograFinho: apresentar filmes que sejam interessantes para as crianças, mas que também inspirem adultos e jovens. Os filmes, criteriosamente selecionados pelos curadores Camele Queiroz e Fabricio Ramos, são protagonizados por crianças e valorizam a sensibilidade infantil, mas as temáticas trazem questões e reflexões também para jovens e adultos. Trata-se de um programa comum para qualquer idade, valorizando a participação das crianças.

Confira a programação especial de agosto

Dia 10/ago (Sáb), 15h, no Cinema do Museu:

Filhos do Paraíso”, do diretor iraniano Majid Majidi. (Legendas especiais). Festa com bolo depois do filme e abertura da EXPO de arte dos desenhos feitos pelas crianças!

Dia 17/ago (Sáb), 15h, no Cine MAM:

O Garoto”, de Chaplin. (Filme Mudo).

Dia 18/ago (Dom), 10h30, no Cine Daten - Paseo Itaigara:

E.T. - O Extraterrestre”, de Steven Spielberg. Dublado. Dia 24/ago (Sáb), 10h30, no Cine MAM:

Meu Vizinho Totoro”, de Hayao Miyazaki (Ghibli). Com legendas especiais. 

Dia 25/ago (Dom), 10h30, no Cinema do Museu:

Kiriku e a Feiticeira”, de Michel Ocelot. Dublado.

O CinematograFinho Matinê: filmes infantis dublados

Para as crianças que ainda não lêem as legendas, o CinematograFinho criou, desde abril deste ano, a sessão “Matinê”, que apresenta, mensalmente nas manhãs de domingo, filmes dublados em português e de temática propriamente infantil. Jovens e adultos, entretanto, também se divertem e recordam o seu tempo de criança.

No mês de aniversário do CinematograFinho, a sessão Matinê apresenta “Kiriku e a Feiticeira”, de Michel Ocelot, em versão dublada em português. A sessão acontece no dia 25 de agosto (domingo), às 10h30, no Cinema do Museu.

As sessões do CinematograFinho das tardes de sábado e da Matinê dos domingos acontecem ambas mensalmente. Basta acompanhar a programação nas redes sociais do evento ou através do Circuito de Cinema Saladearte.

Cinematógrafo em foco

O Cinematógrafo acontece todo último sábado do mês, no Cinema do Museu, com filmes de temas e formas diversificados que ensejem reflexões sobre questões contemporâneas. Em agosto, começa uma variação: o Cinematógrafo em Foco, com sessões mensais e com eixos temáticos propostos pelos curadores Camele Queiroz e Fabricio Ramos. Diversos filmes, entre clássicos e contemporâneos, ou filmes mais ou menos conhecidos, serão apresentados para discutir, a cada sessão, temas como: cidade, família, racismo, questão indígena, arte, sexualidade, entre outros temas.

Neste mês, o Cinematógrafo e o Cinematógrafo em Foco apresentam duas obras do cineasta Eugène Green. No Cinematógrafo em Foco, que acontece dia 23 de agosto sob o tema “Arte, afinal”, vamos ver “A Ponte das Artes”; já no Cinematógrafo do dia 31, vamos ver “A religiosa Portuguesa”. Eugène Green é um cineasta atual que se desloca do Cinema contemporâneo, com uma obra formal, marcada por uma simplicidade própria e pela força da palavra.