TV

Protagonista de 'Órfãos da terra', Renato Góes fala da preparação para viver libanês

"Consegui encontrar um professor libanês, assim como o meu personagem, o que foi muito importante", contou o ator

Patrícia Kogut, da Agência O Globo


Protagonista de "Órfãos da terra", Renato Góes conta que fez aulas de árabe durante quatro meses antes do início das gravações. Na história de Thelma Guedes e Duca Rachid, ele vive o libanês Jamil Zarif:

- Consegui encontrar um professor libanês, assim como o meu personagem, o que foi muito importante. Além disso, pesquisei filmes e livros, como 'A esperança mais forte que o mar', que conta a história da refugiada Doaa Al Zamel.

Foto:TV Globo/Paulo Belote
Góes ressalta que estudou a língua apenas para ter noção do idioma, não para encontrar um sotaque:

- Evitei pegar sotaques porque eu sabia que o elenco teria um tempo para trabalhar em cima disso e ali seria o momento de decidir um formato adequado para todos.

Apesar do seu personagem não ser um refugiado na trama, o ator diz que conversou com várias pessoas que vivem essa situação:

- Uma coisa é você ler sobre o assunto e outra é ficar frente a frente com quem passou por isso. O que me marcou foi a forma como eles contam as suas histórias. É algo dolorido, então, muitos evitam falar dos detalhes. Costumam enxergá-los como fugitivos, mas, na verdade, são vítimas.

Ele acrescenta que a receptividade dos brasileiros foi algo comentado por todos os refugiados com quem conversou:

- Há uma gratidão muito grande pela forma calorosa como nós os recebemos. O Brasil, com todos os seus defeitos, tem esse lado bonito de acolhimento. Mas existe também entre eles um medo de que isso mude por conta do novo cenário político do país. Desejo que isso não ocorra.