Cinema

“Resgate” tem muita ação e pitadas de absurdo

Filme da Netflix tem Chris Hemsworth no papel principal

Heyder Mustafá* ((heyder.mustafa@redebahia.com.br))
- Atualizada em

O novo personagem de Chris Hemsworth não é um semideus, mas tem superpoderes de dar inveja a Thor e a todos os outros Vingadores da Marvel. Em seu primeiro filme para a Netflix, o ator australiano interpreta um herói solitário, cuja missão é resgatar o filho de um traficante indiano capturado pela gangue rival. Mesmo com seus exageros, “Resgate” é um excelente filme de ação, com bons planos-sequência e atuações na medida certa.

Na trama, Tyler é um mercenário daqueles que não têm muito a perder, disposto a qualquer empreitada. Extremamente bem treinado, ele é recrutado para uma missão arriscada que exige todas suas habilidades como soldado e um certo equilíbrio emocional para lidar com dores e perdas do passado. O filme usa a fórmula das grandes produções de ação, com cenas rápidas de luta, artilharia pesada, muito tiro, sangue, pancadaria e gera aquela tensão de deixar o público sem respirar. 

A novidade é que “Resgate” vai além e ganha um diferencial importante por ter a bordo o talento dos irmãos roteiristas Joe e Anthony Russo e a direção de Sam Hargrave, todos envolvidos no universo Marvel. A história é muito bem filmada, com sequências milimetricamente produzidas e um roteiro que poderia ficar melhor se houvesse espaço para retratar o passado do protagonista, mas isso não compromete a qualidade da trama. 

Na semana que entrou no catálogo da Netflix, “Resgate” teve 90 milhões de acessos e se tornou a maior estreia do serviço de streaming. Mesmo antes da confirmação do sucesso, a sequência já havia sido anunciada, até porque o final dá margem para um sem fim de possibilidades, inclusive sobre o retorno de Tyler à história. Em linhas gerias, a saga 2.0 de Rambo agradou os fãs dos filmes de ação. Se você faz parte desse grupo pode assistir “Resgate” sem medo de se arrepender.   

Heyder Mustafá é jornalista e produtor cultural formado pela UFBA, editor de conteúdo da GFM e Bahia FM, apresentador do Fala Bahia e apaixonado por cinema, literatura e viagens.