Cinema

Sucesso literário, adaptação de 'Cinquenta tons mais escuros' vai ter experiência com realidade virtual

A ideia, segundo ele, é colocar os espectadores dentro do polêmico quarto vermelho

Agência O Globo
Sair dos livros para o cinema não foi o suficiente para a sequência "Cinquenta tons mais escuros", que se mostra ainda mais ambiciosa. Durante uma mesa-redonda nos estúdios da Paramount, o diretor do longa, James Foley, afirmou que pretende inaugurar uma experiência de realidade virtual (RV) no filme. A ideia, segundo ele, é colocar os espectadores dentro do polêmico quarto vermelho, ao lado de Anastasia Steele e Christian Grey. 
Foley defende que a tecnologia de RV usada nos materiais de marketing do filme o levou a pensar em novas maneiras de fazer cinema. Para ele, essa nova realidade fornece a "libertação máxima" tanto para o ator como para o diretor, que agora poderiam trabalhar em um cenário de 360 graus.
"Temos bastante material de marketing para produzir os bastidores do longa. Depois que terminássemos as filmagens do dia, os atores ficariam um pouco mais e as pessoas ligadas à realidade virtual recriariam a cena", disse o diretor, que acrescentou: "Acredito que o cinema vai mudar para RV porque ela é uma extensão da linguagem visual. Assistir ao material gerado por essa nova tecnologia ajudou a expandir meu cérebro".