Cinema

'Suprema' é o tipo de filme necessário e inspirador

Longa conta a história de uma das maiores juristas dos EUA

Heyder Mustafá (heyder.mustafa@redebahia.com.br)


Se ainda hoje as mulheres precisam provar que podem exercer alguns papéis na sociedade, imagine como essa tarefa era muito mais árdua há 60 anos. A regra era ser dona de casa, cuidar dos filhos, do marido e viver a vida da forma mais submissa possível. Felizmente, para toda regra há exceções, e Ruth Ginsburg foi uma delas. Uma das pouquíssimas mulheres a estudar Direito em Harvard na década de 1950, ela se tornou a maior especialista em questão de gênero de sua geração e foi a segunda mulher a se tornar ministra da Suprema Corte dos Estados Unidos. É esse ícone a personagem principal de 'Suprema', um filme simplesmente obrigatório.  

Ruth se destacou em Harvard e na Universidade Columbia, em Nova York, sempre foi a primeira da classe, mas em nenhum momento encontrou facilidades para ingressar na advocacia. Seu primeiro trabalho na área foi como professora universitária, onde começou a lecionar sobre o direito das mulheres. O apoio do marido, que também era advogado, foi fundamental para que ela também não encontrasse desaprovação e desconfiança dentro de casa. Foi na luta para provar que algumas leis eram discriminatórias e inconstitucionais que seu trabalho ganhou força e ela passou a ser cada vez mais respeitada por seus pares.



Casos emblemáticos foram vencidos por ela na mais alta corte do país, lugar onde ocuparia um assento em 1993, após indicação do então presidente Bill Clinton. Hoje, aos 86 anos, Ruth Ginsburg continua atuando como uma das vozes mais dissonantes contra o conservadorismo. Ao contar a trajetória corajosa da juíza, interpretada brilhantemente por Felicity Jones, 'Suprema' fala sobre quebra de paradigmas, de luta por igualdade, respeito, superação e dignidade. Conhecer essa história é, no mínimo, inspirador. Programe logo sua ida ao cinema.

*Heyder Mustafá é jornalista e produtor cultural formado pela UFBA, editor de conteúdo da GFM e Bahia FM, apresentador do Fala Bahia e apaixonado por cinema, literatura e viagens.