Séries

The Handmaid's Tale ganha novos trailers da segunda temporada

Série acumula estatuetas do Emmy e Globo de Ouro; estreia da nova temporada está prevista para 25 de abril

Vanessa Brunt, do Correio 24h

Eleita a melhor série dramática de 2017 no Globo de Ouro, dona de oito Emmys e de três Critics Choice Awards, a série distópica The Handmaid's Tale retorna nos EUA para sua segunda temporada em abril, no dia 25. Com a promessa de momentos ainda mais angustiantes, a trama vai além dos eventos do romance feminista da canadense Margaret Atwood. Quebrando um pouco do clima de suspense, a plataforma de streaming Hulu, responsável pela produção e veiculação da obra, liberou um novo trailer nesta quarta-feira (28). Confira:




Detalhes 

[SPOILERS para quem não viu a primeira temporada] O vídeo começa com Offred (Elisabeth Moss) se perguntando: “É assim que é a liberdade? O que acontecerá quando eu sair? Provavelmente isso não vai acontecer. Gilead está dentro de você”.

O Comandante (Joseph Fiennes) e sua esposa Serena Joy (Yvonne Strahovski) aparecem, após, brigando por causa de Offred, que foi levada da casa deles por  homens desconhecidos. O Comandante ainda aparece numa floresta apontando uma arma para alguém.

Luke (O-T Fagbenle), o marido de Offred, ainda tenta encontrá-la; Moira (Samira Wiley) participa de um protesto; Ofglen (Alexis Bledel) e Janine (Madeline Brewer) estão exiladas; e aias aparecem prestes a serem enforcadas.


Confira também um outro trailer (legendado):



Do que se trata a trama?

A série é inspirada no livro O Conto da Aia, de Atwood, de 1985. Considerado leitura obrigatória nas escolas, a obra literária é colocada nos EUA em nível semelhante ao de outras grandes obras de ficção, como 1984, de George Orwell, e Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley. O livro ainda inspirou um filme, uma graphic novel, uma ópera e um balé.

A trama, que formula diversas metáforas críticas, acompanha a vida de Offred, uma criada na casa do líder da República de Gilead. Ela vive em meio a uma sociedade totalitária, na qual a alfabetização foi proibida para mulheres. Com o novo regime extremista, a divisão social funciona como castas, ou seja, cada habitante é classificado em uma hierarquia social e designado apenas para cumprir uma função - em um retrocesso absurdo (ou em um espelho do que ainda nos persegue).

O novo formato social surgiu com a catástrofe ambiental e com o avanço da baixa natalidade. Tendo como base o fundamentalismo religioso, esta sociedade trata as mulheres como propriedades do estado. Offred é uma das últimas mulheres férteis, o que a leva ser utilizada como escrava sexual com o objetivo de ajudar a repopular o planeta devastado.


E a nova temporada?

A segunda temporada, que terá no elenco novos personagens, interpretados pelos atores Marisa Tomei e Bradley Whitford, mostra como a ditadura se formou e introduz as colônias, zonas contaminadas para as quais são enviados os dissidentes, muito similares a campos de concentração.

A continuação ainda mostra os dissidentes no Canadá, incluindo Moira (Samira Wiley), que [SPOILER adiante] consegue escapar ao final da primeira temporada, depois de ser estuprada em diversas ocasiões. No novo país ela encontra Luke Bankole (OT Fagbenle), o marido de June, sua melhor amiga.