TV

Thiago Genini fala da dificuldade para conseguir papel em 'Malhação'

Nascido e criado em Nilópolis, na Baixada Fluminense, ele diz que teve contato com as artes quando criança, na igreja evangélica que frequentava

Patrícia Kogut, de Agência O Globo

Aos 19 anos, o ator e músico Thiago Genini se prepara para estrear em novelas em "Malhação - Toda forma de amar". Ele conta que precisou superar dificuldades para conseguir o papel:

Foto: Reprodução | Instagram

- Os testes para 'Malhação' aconteceram em várias etapas e, depois da segunda, com alguns atores já aprovados, achei que não daria mais para mim. A partir daí, me mudei para Florianópolis. Um amigo que toca comigo mora lá e fui tentar a vida com apresentações na noite. Quando me ligaram para um novo teste, não tinha sequer dinheiro para a passagem. Meu agente foi quem pagou.

Nascido e criado em Nilópolis, na Baixada Fluminense, ele diz que teve contato com as artes quando criança, na igreja evangélica que frequentava:

- Entrei para a banda da igreja. Comecei na bateria e fui para o violão. Depois para o baixo e a guitarra. Também comecei a cantar e formei uma banda de reggae. Aos 14 anos, já estava fazendo shows em eventos para ganhar dinheiro. Passei a estudar teatro e, em 2014, me inscrevi pela internet numa agência e acabei chamado para gravar um comercial para a Copa do Mundo.

Em "Malhação", o ator viverá Bill Clinton, um jovem que foi adotado na infância pela diretora do colégio da trama, Neide (Quitéria Kelly).

- O Bill Clinton é um menino muito inteligente, com um jeitão nerd. Ele entende tudo de computadores e age como hacker, inclusive acessando as redes do colégio - adianta.

O ator, que já começou a gravar suas cenas na novela, confessa que ficou muito nervoso no início do trabalho:

- No primeiro dia, cheguei tranquilo, mas, quando entrei no set, vi toda a produção, os figurantes e o resto do elenco olhando para mim. Então, empaquei. Tivemos que ensaiar várias vezes até que eu conseguisse me soltar. Depois, as coisas fluíram muito bem.

Genini comenta que está ansioso e um pouco assustado com a estreia:

- As chamadas já começaram a ir ao ar na TV e tenho percebido que as pessoas olham de forma diferente para mim na rua. Mas não tenho certeza se já me reconhecem. Sei que televisão é um veículo que traz uma exposição enorme e, sinceramente, não sei se estou preparado. Vou descobrir quando começar.