Cinema

Uma Thurman, de Kill Bill, diz ter sido vítima de assédio sexual de Harvey Weinstein

Atriz relatou incidente ocorrido em 1994, na estreia de 'Pulp Fiction'

Agência O Globo
Uma Thurman se juntou à lista de mulheres que acusam o produtor Harvey Weinstein de assédio sexual. Em entrevista publicada nesta sábado no "The New York Times", a atriz disse que o incidente aconteceu em 1994, num quarto de hotel em Londres, após a estreia de "Pulp Fiction: tempo de violência" (1994), de Quentin Tarantino. O filme foi produzido e distribuído pela Miramax, empresa de Weinstein.
"Ele me empurrou para baixo. Tentou se enroscar em mim. Tentou se expor. Fez várias coisas desagradáveis, mas, na realidade, não me obrigou a nada. Foi mais como se eu fosse um animal se contorcendo para sair dali. Como uma lagartixa", descreveu a atriz.

Foto: Reprodução
Uma Thurman relatou um segundo incidente, ocorrido antes, num quarto de Weinstein em um hotel de Paris. Na ocasião, ele teria vestido um roupão de banho durante uma reunião sobre um projeto. Em seguida, ele a teria levado a uma sauna. Quando ela questionou o motivo, o produtor ficou "nervoso" e foi embora.
Depois do que ela descreveu como sendo um "ataque" em Londres, Uma Thurman marcou um encontro com Weinstein para conversar sobre o incidente. Os assistentes do produtor lhe pediram que ela subisse ao quarto dele. Lá, ela o ameaçou. Disse que, se ele tratasse outras mulheres da mesma forma, "você vai perder a sua carreira, reputação e família."
A atriz afirma não se lembrar do que ocorreu depois. Uma amiga que a esperava na entrada do hotel disse que Uma Thurman apareceu "com os olhos doidos e totalmente fora de controle". A amiga afirmou que, na ocasião, Uma Thurman disse que Weinstein tinha ameaçado acabar com a sua carreira.
Em nota à "The Hollywood Reporter", Weinstein admitiu ter feito avanços sexuais sobre a atriz, mas negou tê-la assediado fisicamente, acrescentando que essa é a primeira vez que ele ouve falar na história.
Durante a avalanche de denúncias de assédio sexual contra Harvey Weinstein, no ano passado, Uma Thurman chegou a sugerir em pelo menos duas ocasiões que tinha uma história para contar. Mas não havia compartilhado detalhes até este sábado.