Cinema

Vingadores: entenda como o time de heróis revolucionou o cinema

Em sua trama final, "Vingadores Ultimato" se tornou o segundo filme de maior bilheteria mundial

Lucas Mascarenhas* (lucas.mascarenhas@redebahia.com.br)
- Atualizada em

É praticamente impossível que você não tenha ouvido o nome "Vingadores" em uma roda de amigos, comercial de TV ou em vídeos da internet. A saga de heróis da Marvel conseguiu ocupar um lugar marcante na cultura pop internacional e batalha contra "Avatar" pelo título de filme com maior bilheteria mundial, por "Vingadores Ultimato", o que não é pouca coisa.

O sucesso porém, não veio apenas dos cinemas, criado por Stan Lee e Jack Kirby, os heróis viveram uma época de ouro nos quadrinhos desde setembro de 1963. Nos cinemas o primeiro filme que conta a origem do Homem de Ferro só estreou em 2008 e o primeiro "Vingadores" chegou em 2012, já revolucionando o cinema com produções bilionárias e elenco estrelar. O sucesso despertou a concorrência e atraiu uma legião de fãs, fiéis até os dias de hoje.

Se em 2012 a aposta era alta para um filme de super-heróis, para "Ultimato" o cenário já era outro, a Marvel já estava consolidada no mercado cinematográfico e após vinte filmes, entre origens e continuações, precisava colocar um ponto final (não-tão-final) no time da Viúva Negra e companhia.

A fã de longa data da franquia, Aline Ventura, de 30 anos, assistiu a estreia de "Ultimato" e vibrou como a maioria dos fãs. 

"Havia muita apreensão sobre o destino dos Vingadores originais, então foi uma experiência tanto tensa quanto recompensadora no que diz respeito ao fechamento do ciclo de cada personagem. Em comparação com o primeiro Vingadores a evolução é gigantesca, tanto na psique dos personagens, como nas batalhas e até nas piadas, que fazia referência a vários dos outros filmes e que deixariam o Capitão América orgulhoso! O grupo passou por muita coisa juntos, então eles se conhecem bastante, e ver a evolução dessa dinâmica entre eles foi algo muito gostoso de assistir", completou.

Tanta euforia pela estreia levou aos números estratosféricos do filme, a abertura mundial foi de 1,2 bilhão de dólares e o acumulado está em torno de 2,62 bilhões de dólares.

Para o cineasta Állan Maia, o segredo do sucesso foi trabalhar a humanização dos personagens ao longo de todos os filmes do universo compartilhado da Marvel, além de trazer problemas atuais para personagens históricos.

"A questão da humanização das heroínas e heróis dos filmes da Marvel começa quando é trabalhado o lado sentimental e mais humano, neste caso desprovido de superpoderes ou artefatos tecnológicos que possibilitam força e habilidades. Esse detalhamento era apenas  trabalhadas nas HQs, por conta da possibilidade de desenvolver melhor a história dos personagens.  Já no cinema , por conta do pouco tempo de  espaço em tela, vinham com o intuito de abordar a ação e atos heroicos dos personagens. Assim, quando começam a trabalhar no filme o mesmo formato das HQs, o público sente essa mudança e começa a acompanhar os personagens como uma trajetória de crescimento , onde é possível ver não só os atos heroicos mas os fracassos, os dramas diários e relacionamentos amorosos", explica.

"São 21 filmes que abordam heroínas e heróis individualmente mas que em algum momento esses filmes conversam entre si sem perder o fio condutor da trama, essa sacada de transformar os filmes em uma série assim dizendo conquista uma geração que vem sendo acostumada a consumir séries, seriados e as próprias telenovelas", completa.

As expectativas são altas e nas próximas semanas "Vingadores Ultimato" pode se tornar o filme com maior bilheteria da história do cinema, mas com o filme da trama dos heróis originários, a Marvel conseguirá superar a trama? Para fãs como Aline, a nova fase, chamada de fase 4 pelos estúdios, tem tudo para continuar com maestria o trabalho de décadas.



"Depois desse filme fiquei me perguntando como a Marvel conseguiria se superar, e já estava achando praticamente impossível. Até ver o trailer de Homem Aranha: Longe de Casa e ficar numa expectativa monstruosa! Eles sabem muito bem o que estão fazendo, e o estão fazendo com maestria.Para essa fase 4 que irá se iniciar só tenho uma coisa a dizer: vem, monstro!"

*Sob supervisão e orientação da repórter Naiá Braga