Cinema

Você precisa ver 'O Menino que Descobriu o Vento'

Emoção e superação no primeiro filme dirigido pelo ator Chiwetel Ejiofo

Heyder Mustafá* (heyder.mustafa@redebahia.com.br)

É impossível não se emocionar com a história verídica de um menino do Malawi, um dos países mais pobres da África, que em meio a um sem fim de dificuldades conseguiu levar esperança para sua aldeia castigada pela seca. Do primeiro ao último minuto, ‘O Menino que Descobriu o Vento’ desperta indignação, fala de superação e mostra o importante papel da educação para o progresso de um povo.  

A história se passa em 2001, quando a vila onde William Kamkwamba mora com sua família passa por um longo período de estiagem, o que acaba destruindo toda a plantação, gerando uma crise financeira sem precedentes e um clima de selvageria generalizada em busca de comida. Sem dinheiro em caixa, o garoto é obrigado a deixar a escola, mas seu fascínio pela Ciência o faz continuar frequentando a biblioteca do colégio. Nos livros, ele descobre uma forma de gerar energia através do vento para bombear água do poço e irrigar as plantações.



Do momento da descoberta até erguer o primeiro moinho, William é desacreditado por todos, inclusive pelo próprio pai. Seu plano só sai do papel quando as chances convencionais de contornar o problema se esgotam e ele, enfim, consegue transformar sucatas em esperança. O filme é inspirador, emocionante, mostra as dificuldades desde sempre enfrentadas pelos povos africanos e dá um start louvável à carreira de Chiwetel Ejiofor como diretor. Se você ainda não entrou na Netflix para ver ‘O Menino que Descobriu o Vento’, não perca nem mais um minuto.

*Heyder Mustafá é jornalista e produtor cultural formado pela UFBA, editor de conteúdo da GFM e Bahia FM, apresentador do Fala Bahia e apaixonado por cinema, literatura e viagens.