Cinema

Wagner Moura reclama de boicote a filme sobre guerrilheiro soteropolitano

Ator afirmou que empresas estão rejeitando apoiar um filme de um político e guerrilheiro de esquerda

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Protagonista da série 'Narcos', do Netflix, Wagner Moura revelou que está tendo dificuldade no financiamento de sua estreia domo diretor, na cinebiografia do baiano Carlos Marighella. Ao 'Uol', o ator afirmou que empresas estão rejeitando apoiar um filme de um político e guerrilheiro de esquerda, que em 1969 foi morto pela ditadura militar."Já recebemos e-mails de que não iriam apoiar um filme meu, ainda mais sobre alguém como o Mariguella, um 'terrorista'", disse Moura, que está a frente do longa-metragem inspirado no livro de "Marighella - O guerrilheiro que incendiou o mundo", de Mario Magalhães.

Foto: Divulgação

"Esse projeto vem até antes de toda discussão do impeachment", revelou o ator, que é um dos artistas brasileiros que se posicionam contra o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. "A vontade vem desde o quando Mario lançou o livro. Senti muito interesse pela figura do Marighella, baiano como eu. Um sujeito que escapa um pouco à figura do guerrilheiro clássico Che Guevara."No ano passado, o ator se reuniu com o governador Rui Costa para pedir apoio na produção de um filme sobre a vida do líder guerrilheiro soteropolitano Carlos Marighella. Como diretor, Wagner já trabalhou no videoclipe da canção "Te Amo" da cantora Vanessa da Mata.