Música

Zé Vaqueiro diz que gosta de cantar sobre amor: ‘Todo mundo se identifica’

Dono de sucessos como ‘Letícia’ e ‘Sentadinha Descarada’, cantor falou, em entrevista ao iBahia, sobre o sucesso nacional, projetos futuros e relação com o piseiro

Nathália Amorim* (nathalia.amorim@redebahia.com.br)
- Atualizada em

Zé Vaqueiro pode até experimentar outros estilos do piseiro, mas o que ele gosta mesmo é de falar sobre o amor. Nascido no interior de Pernambuco, na cidade de Ouricuri, com cerca de 70 mil habitantes, o cantor conquistou os corações dos brasileiros. Com sucessos que vão de “Letícia” à “Sentadinha Descarada”, ele se tornou uma das vozes mais conhecidas do forró da nova geração. 

Depois de emplacar vários sucessos, alcançar o segundo lugar no ranking nacional de músicas mais ouvidas do YouTube em 2020 e fazer parcerias com outros artistas, Zé Vaqueiro agora foca nos projetos futuros. O artista deve lançar, ainda no começo deste ano, um novo EP. O projeto chega com a mais recente música do cantor, “Sentadinha Descarada”, aposta para o verão. Mas ele garante que o amor volta como tema central das canções, junto à raiz interiorana. 

“A gente vai voltar a falar um pouquinho de amor agora. A gente vai falar de amor porque todo mundo se identifica, mas está sempre inovando, tanto na questão de falar de amor ou como na nova música. Mas falar de amor, eu gosto”, disse em entrevista exclusiva ao iBahia

No bate-papo, o cantor definiu a fase que vive na carreira como um “sonho real”, que começou a se realizar quando a música “Letícia” viralizou no YouTube e nas plataformas digitais.

“O que eu estou vivendo está sendo um sonho, sonho real. Às vezes eu me pego pensando em tudo que aconteceu na minha vida, mas graças a Deus sei que é só o começo, eu sinto isso dentro de mim, que é só o começo de uma história. Tenho muitos objetivos para alcançar, muitos sonhos, muitos planos, mas a virada de chave, nacionalmente falando, foi quando a gente lançou Letícia. Parou em todas as plataformas, rankeou em todas as plataformas de músicas e nas redes sociais. Foi uma coisa estrondosa. E dela veio outras músicas e o álbum ‘Original’ em peso”, relembrou. 

Lançada em 2020, a canção que fala de um amor desiludido, chegou a alcançar a marca de 267 milhões de visualizações no clipe. E daí, não parou mais. O primeiro álbum do artista trouxe outros hits, como “Eu Tenho Medo”, “Cangote” e “Só Basta Você Me Ligar”, todas no ritmo envolvente do piseiro. Para quem não conhece - ou não sabe que conhece -, Zé Vaqueiro explicou que o gênero é uma “evolução do forró”. 

“O teclado sempre esteve inserido em muitos gêneros. [...] É uma evolução do forró. O forró sempre esteve evoluindo, zabumba, triângulo, sanfona, depois veio a bateria, a guitarra, o baixo. Sempre teve essa evolução. Eu sempre toquei o piseiro, e agora que ele está tendo um reconhecimento nacional e está sendo muito bem aceito em todos os lugares. Hoje o topo das plataformas, artistas de outros gêneros, todo mundo está aderindo ao piseiro nas suas músicas, nos lançamentos atuais.”, explicou. 

Confira a entrevista completa: 

*Sob orientação e supervisão da repórter Cláudia Callado