Baiano vence bateria e garante vaga em mais uma final da canoagem


Ao lado de Erlon Silva, o canoísta brasileiro Isaquias Queiroz se classificou para a final da cateoria canoa dupla 1000m (C2 1000m). Ele vai disputar mais uma medalha e pode se tornar o único brasileiro a ganhar três medalhas em uma só Olimpíada. Isaquias e Erlon chegaram em primeiro na bateria classificatória e, com isso, passaram direto para a decisão, que será disputada neste sábado. Ou seja, não precisarão participar da semifinal da categoria, marcada para esta sexta.

Isaquias e Erlon completaram a prova em 3m33s269, após conseguirem manter a liderança durante todo o percurso. O tempo da dupla brasileira foi 2 segundos menor que o dos segundos colocados, os ucranianos Taras Mishchuk e Dmytro Ianchuk, que finalizaram em 3m35s284. Os russos Ilya Pervukhin e Ilia Shtokalov chegaram na terceira posição, com tempo de 3m43s105.

ALEMÃO NA FINAL, DE NOVO

O estraga-prazeres de Isaquias na canoa individual 1000m (C1 1000m) já se garantiu na final das duplas. O alemão Sebastian Brendel venceu a segunda classificatória da C2 1000m nesta sexta, ao lado de Jan Vandrey, e está classificado para a final de amanhã.

Isaquias e Erlon interromperam a entrevista que concediam à OBS, transmissora oficial da Olimpíada, para acompanhar atentamente a chegada de Brandel e Vandrey. Na terça, Brendel derrotou Isaquias na Final da C1 1000m e levou a medalha e ouro. O brasileiro ficou com a prata.

Isaquias Queiroz já tem duas medalhas na competição. Além da prata na C1 1000m, ele conquistou o bronze nesta quinta-feira na categoria canoa individual 200m (C1 200m). Com os dois pódios, ele se tornou um dos cinco atletas brasileiros com duas medalhas olímpicas ganhas em uma só edição.

APP RIO OLÍMPICO: Baixe grátis o aplicativo e conheça um Rio que você nunca viu

Isaquias e Erlon são campeões mundiais na categoria em que ganharam a prova nesta sexta-feira. Nos Jogos de Londres-2012, Erlon não conseguiu se classificar para a final da categoria. Ele vê uma nova oportunidade neste sábado.

— Missão cumprida já na primeira parte, porque a gente ficou fora da final por menos de um décimo (em 2012) e hoje, graças a Deus, a gente conseguiu se classificar e com certeza vai estar amanhã aqui a todo vapor — disse o atleta.

Para Isaquias, a pressão de serem campeões mundiais aumenta a pressão, mas a dupla está preparada para o desafio:

— A gente sabe do nosso potencial, das nossas obrigações. Se a gente não estivesse preparado, estaria nervoso.