Jornal diz que Bahia não tem plano de marketing para Freddy Adu


De acordo com a coluna Bate-Pronto, do Correio*, o Bahia não tem nenhum plano de marketing caso feche a contratação do atacante norte-americano Freddy Adu, de 23 anos. “O empresário de Freddy Adu já questionou o clube sobre os planos para a chegada do americano. A resposta foi ‘nenhum’. O jogador viria apenas pela qualidade técnica”, traz a nota, publicada na edição desta segunda-feira (18). Ainda segundo a coluna, o atacante já comprou passagem para Salvador e deve chegar até esta terça-feira. “O meia-atacante americano quer conhecer a cidade, o clube, a torcida e a Arena Fonte Nova antes se tornar o novo jogador tricolor. O jovem atleta de 23 anos está empolgadíssimo para atuar no Brasil. Adu acredita que estando no país-sede da próxima Copa do Mundo poderá voltar à seleção americana, na qual atuou pela última vez em 2011. Ele recusou algumas propostas de outros mercados porque gostaria de jogar um campeonato forte como o Brasileirão”.Vinculado ao Philadelphia Union, da Major League Soccer (MLS), a liga americana de futebol, o jogador viria para o Bahia em troca do volante Kléberson, encostado no Fazendão. Após ser divulgada por um site dos EUA, a negociação foi confirmada pelo Bahia. Neste ano, ele não fez nenhuma partida pelo clube, por estar inativo. Na MLS, assim como em todos os esportes americanos, os times possuem um teto salarial, no caso de quase R$ 6 milhões para gastar anualmente com todos os jogadores. Adu, que assim como Kléberson tem contrato com seu clube até 2014, custa boa parte da folha salarial da equipe: cerca de R$800mil/ano. Pelas regras americanas, o jogador inativo não conta na folha. Assim, o Union arcaria com os salários de Kléberson, cerca de R$ 150 mil mensais – os estrangeiros possuem regra diferente- e o Bahia com metade do pagamento de Adu, cercade R$67 mil mensais.Leia mais
Mais informações sobre Freddy Adu no Bahia; lateral aprova