Futebol

Após hegemonia no estado, São Francisco quer ganhar o Brasileiro

É a segunda vez que a competição será realizada, e a estreia das baianas é contra o Vitória de Santo Antão, em Pernambuco

Cecílio Angelico (cecilio.angelico@redebahia.com.br)
- Atualizada em
Quando se fala em futebol feminino na Bahia, não tem como não lembrar do time do São Francisco. A equipe de São Francisco do Conde é dodecacampeã estadual. A palavra é difícil e estranha, mas significa que as meninas do Rercôncavo detêm a hegemonia na Bahia há 12 anos. A partir de quarta, o desafio é fazer bonito no Campeonato Brasileiro.
É a segunda vez que a competição será realizada, e a estreia das baianas é contra o Vitória de Santo Antão, em Pernambuco. Ano passado, o São Francisco terminou na quarta colocação. Caiu nas semifinais para o Centro Olímpico, de São Paulo.  “A nível de estrutura, o campeonato é muito bom. Você encontra bons hotéis, transporte de qualidade. Com isso tem um descanso maior e pode focar mais na competição”, celebra o técnico Mário Augusto.
Além do São Francisco, o Bahia também representa o estado. As duas equipes estão no Grupo 3, ao lado do Duque de Caxias-RJ, Vitória de Santo Antão-PE e Sport. São 20 times divididos em cinco grupos e dois de cada avançam à 2ª fase.
Para se dar bem no campeonato, Mário se apega ao entrosamento das suas comandadas. “É um grupo que já joga junto há muito tempo, cerca de dez anos. Esse é o nosso maior diferencial. Vamos entrar para conquistar o título, como sempre”. Se depender do clima do grupo, elas já são campeãs. Mesmo durante um pesado treino físico, as meninas não tiravam o sorriso do rosto. “Sempre estamos brincando uma com as outras. Temos uma união grande, uma motivando a outra quando precisa”, diz a zagueira Camila.
Teoricamente, os principais rivais na briga pelo título são Araraquara, São José e Centro Olímpico, todos de São Paulo. Mas nada que intimide. “A gente tem o talento natural das atletas daqui. Lá eles têm uma estrutura melhor, condição de pagar R$ 3 mil a R$ 4 mil para cada jogadora. As daqui ganham uma ajuda de custo, um salário mínimo”, explica o técnico do São Francisco.
E durante a competição, o time vai ganhar um reforço de peso. Revelada pela equipe, a meia Elaine, ex-seleção brasileira, está na Suécia. De férias por dois meses, chegará a Salvador dia 28 e entrará na luta pelo título nacional.
Seleção - Apesar de ser nova, a atacante Duda, 19 anos, carrega para o Brasileiro a experiência de ter defendido a seleção sub-20 no Mundial da categoria, disputado em agosto, no Canadá. “O sonho de qualquer atleta é estar na seleção. Eu (também) estive no Sul-Americano que deu vaga para esse Mundial. São competições em que o nível é altíssimo”, conta.
Ano passado, Duda passou 30 dias com a seleção principal, que se preparava para disputar um torneio no Chile. Acabou cortada com outras quatro jogadoras, mas a experiência valeu a pena. “Fiquei triste na hora por causa do corte, mas tudo tem um motivo. Ficou de aprendizado”.
Titular do São Francisco, Duda está confiante em trazer o título. “O Brasileiro é muito disputado. Antes dos jogos estudamos as equipes adversárias e temos trabalhado forte para chegar bem. Estamos bem confiantes no nosso grupo, muito unidas para chegar ao nosso objetivo”, finaliza.

Matéria original: Jornal Correio*
Após hegemonia no estado, São Francisco quer ganhar o Brasileiro