Mais Esportes

Após ouro, Rafaela Silva desabafa: ‘Não é porque sou negra ou lésbica que sou pior ou melhor que ninguém’

Judoca faz uma espécie de balanço do que mudou na sua vida desde a vitória na Olimpíada do Rio 2016

Agência O Globo

Pouco mais de dois meses depois de levar o ouro na Olimpíada do Rio, Rafaela Silva faz uma espécie de balanço do que mudou na sua vida de lá para cá. A vitória no tatame deu à judoca de 24 anos mais visibilidade e uma vida mais confortável.

Foto: Reprodução/ Instagram

Ela acaba de comprar um imóvel para ela e a noiva, Thamara Cezar, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio. Rafaela também reformou a casa onde moram seus pais, sua irmã e sua sobrinha, de 11 anos, na Cidade de Deus, onde nasceu e cresceu. “A gente morava em uma casa com cozinha, banheiro e um quarto, onde dormia todo mundo junto. Agora, conseguimos fazer uma reforma na casa e dei uma Kombi para meu pai”, diz ela, ao posar de smoking e maquiada no hotel Copacabana Palace para a revista "Joyce Pascowitch".Rafaela Silva deu a volta por cima, depois de fracassar nos Jogos de Londres, em 2012, e viu também sua vida pessoal ser exposta, em especial seu relacionamento com a ex-judoca Thamara Cezar. “Não é porque sou negra ou lésbica que sou pior ou melhor que ninguém. É a mesma coisa que gostar de chocolate branco ou chocolate preto. Todo mundo é igual”, desabafa a atleta.