Futebol

Após polêmica com mascote e jogadora, Atlético-MG afasta funcionário

Mascote do clube mineiro foi criticado por fazer a zagueira do time feminino "dar uma voltinha"

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

O Atlético-MG afastou o funcionário que trabalhava como mascote do clube após a polêmica envolvendo a apresentação da equipe feminina dos mineiros. A nota foi publicada nesta segunda-feira (17) e repudia o acontecimento.

O caso aconteceu durante o intervalo do jogo entre o Atlético e a Caldense, pelo campeonato mineiro, no último domingo (16). O jogador Diego Tardelli era apresentado para a torcida, junto com a equipe feminina de 2020 do Galo. O "Galo Doido", mascote do clube, puxou a zagueira Vitória Calhau e fez ela "dar uma voltinha". Ele ainda esfregou as mãos e passou na boca após o giro da jogadora.

O Atlético publicou nota em repúdio ao ato. "Sobre o episódio ocorrido na tarde de ontem, envolvendo a atleta Vitória Calhau, o Atlético lamenta e repudia o comportamento do funcionário, que foi sumariamente afastado.

Pedimos desculpas à atleta, às demais jogadoras e a todas as torcedoras e torcedores pelo lamentável ato.", diz a nota do clube.

Apesar de Vitória não ter se manifestado até o momento, a namorada e também jogadora Lorraynne Macedo postou a indignação dela no Twitter.