Futebol

Após se livrar em 2018, atacante Son vai cumprir serviço militar na Coreia do Sul

Jogador do Tottenham não precisou interromper carreira para servir às Forças Armadas de seu país, mas passará período em campo de fuzileiros

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

O atacante sul-coreano Heung-min Son, que atua no Tottenham, vai cumprir o período de treinamento militar no país natal durante a pandemia de coronavírus, que causou a paralisação total das atividades no futebol inglês. As informações são da agência Yonhap News.

Son é capitão e craque da Coreia do Sul (Foto: Catherine Ivill / Getty Images)

O treinamento é uma exigência do governo da Coreia do Sul, para que a isenção de serviço militar seja completada. De acordo com a agência, Son vai passar três semanas em um acampamento de fuzileiros navais, a partir do dia 20 de abril. Ele atualmente está na Inglaterra, se recuperando de lesão.

Principal jogador de sua seleção nacional, Son comoveu o mundo na Copa da Rússia, em 2018, ao ser eliminado na primeira fase do torneio. Aquele resultado significaria que o jogador teria que passar dois anos no exército, pois apenas grandes conquistas esportivas isentariam o atacante do serviço. 

Um dos principais destaques do Tottenham na época - e até hoje -, o camisa sete teve a última oportunidade de se livrar do exército nos Jogos Asiáticos, no fim de 2018. A Coreia do Sul foi campeã e Son ficou livre das atividades militares.

O atacante tem um prazo de 34 meses para cumprir o treinamento e mais 544 horas de serviço comunitário no país.