Esportes

'Assalto' a Gisele Bündchen vai ser retirado da cerimônia de abertura da Olimpíada

Criadores decidiram cortar a cena, que causou burburinho nas redes sociais

Redação iBahia (variedades@portalibahia.com.br)
- Atualizada em
A cena em que Gisele Bündchen seria assaltada durante a abertura dos Jogos Olímpicos vai ser retirada. Segundo informações do jornal 'O Globo', os criadores do espetáculo decidiram cortar a parte em que a modelo é surpreendida por um adolescente enquanto desfila ao som de 'Garota de Ipanema'.
De acordo com a publicação, o roteiro, na verdade, mostrava um rapaz se aproximando de Gisele na tentativa de vender biquínis. Durante o ensaio que aconteceu no último domingo (31), no entanto, a impressão que deu era que a loira seria assaltada, o que causou polêmica entre os internautas nas redes sociais.

A assessoria de imprensa responsável pelo evento reforçou que tudo não passou de uma confusão: "a cena que foi vista no Maracanã não representava um assalto. Na verdade, houve uma interpretação equivocada. Quem abordava a modelo que participou do ensaio no lugar da Gisele Bündchen era um ambulante, não um ladrão. Mas tudo isso foi uma pegadinha. Como a possibilidade de vazar alguma informação era grande, já que a plateia tinha 40 mil pessoas, algumas pegadinhas foram feitas para despistar. Nem tudo que foi visto ontem vai fazer parte da festa". Nas redes sociais, Fernando Meirelles, um dos responsáveis pelo espetáculo, negou a informação. "Folha de SP diz que Gisele será assaltada no show de abertura das Olimpíadas. De onde a Folha tirou esta ideia de girico? Errou feio", escreveu ele.