Futebol

Ba-Vi da Copa do Nordeste abre neste sábado sequência de clássicos

Na próxima quarta-feira (17), rivais se enfrentam novamente, dessa vez pelo Campeonato Baiano

Cláudia Callado

Clássicos são aqueles jogos que todo mundo quer ver. Que geram expectativas, que o favoritismo fica de lado. E os baianos verão o primeiro confronto de 2021 entre Bahia e Vitória, um dos maiores clássicos do país, neste sábado (13), às 16h, em partida válida pela Copa do Nordeste.

Nos últimos anos, os momentos dos clubes têm sido distintos. O Bahia segue na primeira divisão, enquanto o Vitória jogará seu terceiro ano seguido na série B. Os resultados dos últimos Ba-Vis vinham refletindo essa realidade.

Em 2020, o Vitória venceu o rival por 2 a 0, na Fonte Nova, pelo Nordestão / Foto: Felipe Oliveira / Divulgação E.C Bahia 

Até fevereiro do ano passado, o Bahia não vencia o Vitória havia 11 clássicos. No entanto, também pela Copa do Nordeste, o Leão derrotou o rival na Fonte Nova por 2 a 0 e encerrou a sequência negativa. 

Depois desse confronto, ainda teve mais um Ba-Vi, no qual o tricolor derrotou o rubro-negro por 2 a 1, no Barradão, pelo Campeonato Baiano.

Após o Ba-Vi desse sábado, a dupla volta a se enfrentar, dessa vez pela competição estadual. O Bahia vai a campo com o time de transição, enquanto o Vitória mantém o principal, já que desfez o projeto por conta da pandemia.

O jogo

Bahia e Vitória se enfrentam pela terceira rodada da Copa do Nordeste, no Barradão. Com 4 pontos, o Bahia ocupa a segunda colocação do grupo A e o Vitória está no terceiro lugar do grupo B, com 3 pontos.

Em comparação ao Ba-Vi do ano passado, no qual o Leão venceu, o Bahia manteve a base do seu time, enquanto o Vitória trocou muitas peças. 

De cara, duas grandes mudanças: naquele clássico, em fevereiro, a torcida ainda estava presente no estádio – nesse caso, só a do Bahia, por conta da torcida única adotada nos clássicos.

O treinador do Bahia era Roger Machado e o do Vitória, Geninho. Agora, tanto do lado tricolor quanto rubro-negro, as apostas são em técnicos jovens. Dado Cavalcanti e Rodrigo Chagas, comandam, respectivamente, Bahia e Vitória.

- Bahia

Em relação ao time que jogou em 2020, o Bahia perdeu peças como os volantes Gregore e Flávio e o atacante Élber. A base do time, no entanto, segue a mesma. Na frente, por exemplo, Gilberto segue sendo a esperança de gols, agora acompanhado por Rossi, em boa fase, e Gabriel Novaes.

No sábado, o time escalado por Dado Cavalcanti deve ser Douglas; Nino, Lucas Fonseca, Juninho e Matheus Bahia; Patrick de Lucca, Daniel (Edson ou Ramon) e Rodriguinho; Rossi, Gabriel Novaes e Gilberto.

- Vitória

Enquanto o Bahia ainda manteve uma base de jogadores, o Vitória passou por mudanças mais profundas. Em comparação ao time que jogou no ano passado e o que venceu o Águia Negra pela Copa do Brasil, só remanesceram Van, João Victor e Vico.

Pedrinho, Gabriel Santiago, David e Samuel subiram da base para o time titular. E o rubro-negro terá estreia no sábado. Contratado para esta temporada, o atacante Walter estará entre os 11 que começarão o jogo, de acordo com o técnico Rodrigo Chagas.