Futebol

Balotelli sofre ato racista de presidente do clube dele: 'está trabalhando para clarear'

Em nota oficial sobre o ocorrido, o Brescia classificou o episódio como 'Piada paradoxal, claramente incompreendida'

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

O atacante Mario Balotelli sofreu mais um ato de racismo na Itália. O presidente do Brescia, clube do jogador, declarou que Balotelli "É negro, está trabalhando para clarear, mas está com dificuldade", ao ser perguntado sobre o atacante.

Foto: Divulgação/Brescia

Massimo Cellino deu a declaração antes de iniciar uma entrevista coletiva. Ele ainda declarou que o atacante não é "bode expiatório" para o momento ruim do clube, atualmente na lanterna do campeonato italiano. "Eu aceitei (contratação do jogador) porque considerava um valor agregado, ele deve dar respostas em campo, não nas mídias sociais. Mas ele não é o bode expiatório para a difícil situação do Brescia".



Pouco depois da declaração repercutir, o Brescia divulgou uma nota oficial sobre o assunto, confira:

"Com relação às declarações divulgadas esta tarde pelo presidente Massimo Cellino, em referência ao nosso jogador Mario Balotelli, Brescia Calcio evidentemente lida com uma piada paradoxal, claramente incompreendida, divulgada na tentativa de neutralizar a exposição excessiva da mídia e com intenção para proteger o próprio jogador."

Não é a primeira vez na temporada que Balotelli é vítima de racismo na Itália. Em confronto contra o Hellas Verona, na casa do adversário, o jogador chutou a bola em direção à torcida que fazia provocações racistas.