Esportes

Barcelona não quer Neymar e que craque se oferece para voltar, diz TV

Segundo o canal, o atacante tem usado a imprensa para demonstrar que há alguma negociação, mas que isso não passa de um oferecimento

Agência O Globo

Neymar não está na disputa da Copa América, mas seu nome não sai dos noticiários nas últimas semanas. Além de enfrentar uma acusação de estupro feita por Najila Trindade e ter 36 imoveis bloqueados pela Justiça por sonegação fiscal, o camisa 10 do Paris Saint-Germain poderia estar de saída do time e com retorno para Barcelona. Mas a TV catalã TV3 negou a história.

Segundo a emissora, uma fonte ligada à diretoria do Barça afirma que Neymar está se oferecendo para volta. No entanto, o clube não quer o retorno do jogador. Segundo o canal, o atacante tem usado a imprensa para demonstrar que há alguma negociação, mas que isso não passa de um oferecimento.

"Hoje, o Neymar não é uma opção para o Futbol Club Barcelona. Nos últimos meses, houve várias análises do ambiente do jogador para testar a viabilidade de um possível retorno ao Camp Nou", afirma a "TV3", que ainda cita as declarações feitas pelo presidente do PSG, Nasser Al-Khelaif, somente como "alimentadoras de notícias".

As últimas declarações feitas pelo presidente do PSG, Nasser al-Khelaif, abrindo a porta de saída do clube, não têm feito outra coisa senão alimentar a especulação em torno dessa opção. Do Barça, no entanto, ele garante que agora o nome de Neymar não está na mesa como opção de assinatura para a próxima temporada", descreve o canal.

A rede de TV ainda explica que o alvo principal do Barcelona é Antoine Griezmann, que deixou o Atlético de Madrid no fim da temporada passada e ainda não anunciou o seu destino, que deve ser mesmo o time catalão.

Neymar e os problemas fora de campo

Neymar está em recuperação de uma lesão no tornozelo direito que o fez ser cortado da Copa América 2019. Na semana passada, o jogador esteve na delegacia, em São Paulo, para prestar depoimento sobre o caso de estupro, uma semana após estar na Delegacia de Crimes de Internet, no Rio, por causa da divulgação de fotos íntimas de Najila Trindade.