Futebol

Bate-pronto: Via Expressa Barradão, déficit do Leão e baixinho na moita no Bahia

Coluna da edição desta segunda-feira (25) do jornal Correio* traz informações de bastidores da dupla Ba-Vi

Redação Correio*
- Atualizada em

Via Expressa
Vencedora de licitação junto à Conder para construir a Via Expressa Barradão, a TOP Engenharia LTDA doou R$ 30 mil para a campanha de José Rocha a deputado federal na eleição de 2010. Rocha, que em 2014 tenta mais uma reeleição como deputado, já era presidente do Conselho Deliberativo do Vitória e continua no cargo, após ter sido outra vez reeleito ano passado. Na última segunda-feira, durante reunião do Conselho, Rocha disse ter sido informado pela Conder que só falta o alvará de construção da Sucom para iniciar a obra. Na eleição de 2010, a TOP Engenharia ainda doou R$ 250 mil à campanha do governador Jaques Wagner. A Via Expressa Barradão é investimento de R$ 18.013.974,97.

Projeção e realidade
O orçamento do Vitória para 2014 previa receita bruta de  R$ 77.625.000,00 com valor líquido de R$ 68.914.000,00. Mas a realidade está distante. Segundo balancete financeiro do primeiro semestre, exposto aos conselheiros, a receita no período ficou em somente R$ 25.002.951,00. A projeção inicial era de o Vitória fechar 2014 com saldo de R$ 34 mil. O primeiro semestre já fechou com déficit de R$ 516.893,00.

Buraco sepultado
Finalmente o Vitória decidiu fechar o buraco que ficava ao lado do campo 3 da Toca do Leão. Terça, funcionários e sacos de cimento estavam no local que ganhou fama em março, quando agentes da política técnica interromperam treino dos profissionais para ter acesso ao matagal vizinho. Há cerca de 20 dias, até um cavalo usou o buraco para entrar no CT e pastar enquanto os atletas saíam do treino.


Leia as principais notícias do Vitória


Baixinho na moita
Osni Lopes, presidente do Sindicato dos Atletas Profissionais da Bahia (Sindap/BA), continua prestando serviços remunerados ao Bahia. Osni, inclusive, foi o chefe da delegação tricolor na Taça BH e representante da administração junto aos jogadores e à comissão técnica. Em setembro, quando a nova diretoria foi eleita, Osni Lopes foi nomeado gerente técnico. Em dezembro, o Bahia mudou o discurso e disse que Osni era consultor com vínculo até 31 de dezembro. O Sindap/BA tem como função justamente fiscalizar o cumprimento das obrigações dos clubes com os jogadores filiados. E acionar a Justiça quando necessário.

Preliminar nos bastidores
O confronto entre Bahia e Atlético-PR começou dois dias antes dos jogadores entrarem em campo. Na sexta-feira, em reunião na sede da Rede Globo, no Rio, os presidentes Fernando Schmidt e Mário Celso Petraglia batiam de frente em tudo. O tricolor defendeu a aprovação da Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte, ingressos mais baratos e união dos clubes.  O atleticano foi contra os três tópicos.

Deu resultado
A ampliação do número de bilheterias na Fonte Nova em dias de jogo, passando de 20 para 43 guichês, teve efeito positivo em Bahia 0x0 Criciúma. As filas e críticas na Ladeira, que resultavam em torcedores entrando no estádio até o intervalo, não voltaram a se repetir. Foram apenas 9.926 pagantes e a Fonte tem capacidade para mais 40 mil. Antes, contra o Goiás, foram 8.085 pagantes e houve filas.


Leia as principais notícias do Bahia

Passe curto
*Os presidentes do Vitória, Carlos Falcão, e do Conselho, José Rocha, se exaltaram durante reunião do Conselho, na segunda passada. Falcão estava engasgado por Rocha ter feito críticas à administração do clube a uma rádio, em julho.